ENTRETENIMENTO

Kesha abre o jogo sobre depressão e transtorno alimentar: 'Decidi pegar minha vida de volta'

16/05/2016 12:38 BRT | Atualizado 27/01/2017 00:31 BRST
NOVO! DESTAQUE E COMPARTILHE
Destaque o texto para compartilhar no Facebook e no Twitter
Jason LaVeris via Getty Images
HOLLYWOOD, CA - MAY 07: Kesha attends The Humane Society of The United States' To The Rescue gala at Paramount Studios on May 07, 2016 in Hollywood, California. (Photo by Jason LaVeris/FilmMagic)

A cantora Kesha revelou estar enfrentando problemas com a depressão e com um transtorno alimentar, de acordo com uma foto postada no Instagram no último domingo.

A declaração, porém, veio cheia de otimismo: “Minha carreira está em um momento indefinido e sinto que estou lutando uma batalha difícil em alguns dias. Mas eu decidi pegar minha vida de volta. Minha liberdade. Minha felicidade. Minha voz. Meu valor. De maneira alguma vou ficar quieta e me esconder. Hoje eu vou dizer ‘que se foda’ e vou viver.”

"Já faz algum tempo que estou lutando contra a depressão e um transtorno alimentar. Minha carreira está em um momento indefinido e sinto que estou lutando uma batalha difícil em alguns dias. Mas eu decidi pegar minha vida de volta. Minha liberdade. Minha felicidade. Minha voz. Meu valor. De maneira alguma vou ficar quieta e me esconder. Hoje eu vou dizer ‘que se foda’ e vou viver. Então, que se FOOOOOOODA. Essa é minha escolha de hoje. E ESTOU MUITO FELIZ E também um grande ‘foda-se’ pra você que quer destilar ódio contra meu corpo. Apenas lembre que isso faz de você um idiota.”

A cantora enfrenta uma desgastante batalha judicial contra seu produtor, Lukasz “Dr. Luke” Gottwald e a gravadora Sony.

Kesha acusa o produtor Dr. Luke de obrigá-la a consumir drogas e grandes quantidades de álcool, para fragilizá-la, e abusá-la física, verbal e emocionalmente. Além disso, ela exige, judicialmente, a quebra de contrato com ele e com a Sony. A cantora precisaria ainda gravar mais quatro álbuns ao lado de Luke ou de algum produtor ligado à gravadora.

O mais recente trabalho de Kesha veio após três anos de silêncio. A cantora lançou uma versão da música True Colors, em parceria com o DJ russo Zedd.

O começo da batalha judicial

Kesha processou Dr. Luke em outubro de 2014, alegando ter sofrido abusos de vários tipos ao longo de dez anos.

Segundo ela, em um dos episódios, o produtor a drogou antes de violentá-la. A cantora pedia pela liberação de seu contrato com o produtor e com a gravadora Sony.

No começo de abril, a Suprema Corte de Nova York decidiu que Luke é inocente das acusações movidas pela artista. A juíza responsável pelo caso alegou que 'nenhum estupro é crime motivado por gênero'.

Apesar da derrota no processo, Kesha ganhou o apoio da classe artística musical em especial, mulheres: Lorde, Lady Gaga, Demi Lovato, Miley Cyrus, Adele, Ariana Grande, Grimes, Lily Allen e Kelly Clarkson escreveram mensagens públicas apoiando a cantora. Taylor Swift doou cerca de um milhão de reais para Kesha, a fim de ajudá-la nas despesas com o julgamento.

Depois da decisão da Suprema Corte de Nova York, os fãs da cantora manifestaram apoio com a hashtag #FreeKesha.

Recentemente, a cantora fez um desabafo sobre o caso em seu Instagram:

"Ofereceram para mim liberdade se eu mentisse. Eu teria que pedir desculpas publicamente e dizer que nunca fui estuprada. Isso é o que acontece nos bastidores. Eu não irei retirar a verdade. Eu prefiro deixar a verdade arruinar a minha carreira do que mentir por um monstro outra vez."

Em abril, Kesha publicou uma foto no Instagram afirmando na legenda que ofereceram a ela "liberdade" em troca de uma mentira, uma vez que ela deveria se desculpar publicamente e dizer que nunca foi abusada.