MULHERES

Fifa nomeia especialista humanitária da ONU como secretária-geral

13/05/2016 20:27 BRT | Atualizado 27/01/2017 00:31 BRST
Alexander Hassenstein - FIFA via Getty Images
MEXICO CITY, MEXICO - MAY 13: FIFA President Gianni Infantino announced Fatma Samba Diouf Samoura as the new FIFA General Secretary during the 66th FIFA Congress at Centro Banamex on May 13, 2016 in Mexico City. (Photo by Alexander Hassenstein - FIFA/FIFA via Getty Images)

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - A senegalesa Fatma Samba Diouf Samoura, uma veterana da Organização das Nações Unidas (ONU), se tornou a primeira mulher a ser nomeada secretária-geral da Fifa nesta sexta-feira (13).

A diplomata de 52 anos, atualmente Representante Residente do Programa de Desenvolvimento da ONU na Nigéria, será responsável pelo dia a dia da administração da entidade mundial do futebol, que vem sofrendo com escândalos de corrupção nos últimos anos.

Ela substitui o francês Jérôme Valcke, que foi demitido em janeiro e desde então foi afastado por 12 anos do esporte por violações éticas, entre elas usar despesas de viagem da Fifa para passeios e destruição de provas.

A indicação de Fatma, que na prática será a segunda autoridade mais poderosa da entidade, foi anunciada no Congresso da associação pelo presidente da Fifa, Gianni Infantino, eleito em fevereiro para ajudar o órgão a se recuperar do pior escândalo de corrupção de sua história.

"Fatma é uma mulher com experiência e visão internacional que trabalhou com algumas das questões mais desafiadoras de nosso tempo", disse ele em um comunicado emitido pela Fifa.

"O que é importante para a Fifa, ela também entende que transparência e prestação de contas estão no cerne de qualquer organização bem administrada e responsável."

LEIA MAIS:

- Fifa pede indenização de R$ 20 milhões por corrupção na CBF

- Novo presidente da Fifa quer transparência e maior presença feminina

- O repórter que sabia demais: Uma conversa sobre corrupção e sujeira na Fifa