NOTÍCIAS

Mark Zuckerberg convoca brasileiros a protestar contra bloqueio de WhatsApp e por internet livre

03/05/2016 20:34 BRT | Atualizado 27/01/2017 00:31 BRST
LLUIS GENE via Getty Images
Chairman, chief executive, and co-founder of the social networking website Facebook Mark Zuckerberg speaks during a press conference presenting Samsung's new Galaxy 7 mobile device, on the eve of the official opening of the Mobile World Congress in Barcelona on February 21, 2016. The world's biggest mobile fair, Mobile World Congress, is held from February 22 to February 25. / AFP / LLUIS GENE (Photo credit should read LLUIS GENE/AFP/Getty Images)

Após sofrimento que durou mais de 24 horas, o WhatsApp voltou a funcionar no Brasil, mas o dono do aplicativo já tomou providências para evitar um novo bloqueio pela Justiça brasileira.

O CEO e co-fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, usou sua rede para agradecer à corrente de apoio daqueles que exigiam a volta do WhatsApp. "Vocês se expressaram e suas vozes foram ouvidas. Quero agradecer à nossa comunidade por nos ajudar a resolver essa situação."

Entretanto, Zuckerberg teme que o serviço seja suspenso novamente e, por isso, convida os brasileiros a se mobilizarem:

"A ideia de que todos os brasileiros possam ter seu direito à liberdade de comunicação negado dessa forma é muito assustadora em uma democracia. Você e seus amigos podem ajudar a garantir que isso nunca mais aconteça e eu espero que vocês se envolvam."

Zuckerberg propõe que os usuários do Facebook e WhatsApp apoiem a recém-formada Frente Parlamentar pela Internet Livre, que está organizando um evento nesta quarta-feira (4).

Na ocasião, deputados vão apresentar projetos de lei para impedir a interrupção de serviços na web e no mobile, como o WhatsApp.

O CEO do Facebook convoca:

"O maior impacto que você pode causar é indo ao Congresso [nesta quarta], às 18h, e também participando da discussão sobre a importância de conectar as pessoas. Os brasileiros estão entre os líderes na tarefa de conectar o mundo e criar uma internet aberta há muitos anos. Eu espero que vocês expressem sua opinião e exijam mudanças."

Histórico

Na segunda-feira (2), o juiz Marcel Maia Montalvão, da comarca de Lagarto (SE), determinou o bloqueio do WhatsApp porque os proprietários do aplicativo não estão colaborando com investigações da Polícia Federal.

Com parecer favorável do Ministério Público, o magistrado atendeu medida cautelar apresentada pela PF porque o WhatsApp e seu proprietário, o Facebook, não acataram a decisão judicial de quebra de sigilo das mensagens do app. A finalidade é uma investigação criminal de crime organizado e tráfico de drogas no município de Lagarto.

Em março, o vice-presidente do Facebook no Brasil, Diego Dzoran, chegou a ser preso pelo mesmo motivo.

LEIA MAIS:

- Por que o juiz Marcel Maia Montalvão é o inimigo número 1 do Facebook e do WhatsApp

- Reclamar do bloqueio do WhatsApp pode. Ódio contra o Nordeste, jamais!

Fails de WhatsApp