NOTÍCIAS

Hospital do Médicos sem Fronteiras é atacado na Síria

28/04/2016 10:12 BRT | Atualizado 27/01/2017 00:31 BRST
NOVO! DESTAQUE E COMPARTILHE
Destaque o texto para compartilhar no Facebook e no Twitter
Anadolu Agency via Getty Images
ALEPPO, SYRIA - APRIL 28: (EDITORS NOTE: Image depicts graphic content.) A man carries injured girl after Russian forces staged air-strike over Aleppo's opposition controlled Kellase region, Syria on April 28, 2016. (Photo by Ibrahim Ebu Leys/Anadolu Agency/Getty Images)

Um ataque aéreo na Síria atingiu instalações da organização Médicos sem Fronteiras .

De acordo com o Washington Post, pelo menos 14 pacientes e médicos foram mortos no bombardeio - entre eles três crianças - que atingiu um hospital na cidade de Aleppo. Também estão entre os mortos seis médicos, entre eles um dos últimos pediatras que seguia trabalhando nas áreas dominadas pelos rebeldes.

O número de vítimas fatais deve aumentar. Segundo estimativas da Defesa Civil, o número pode chegar a 30 vítimas

Ainda não se sabe quem foi o responsável pelo ataque. Segundo a revista Slate, os opositores ao regime culparam o governo de Bashar Al Assad pelo bombardeio.

O ataque acontece em meio a um "cessar-fogo" acordado entre o governo e a oposição em 27 de fevereiro. No entanto, várias facções envolvidas no conflito não assinaram o acordo, e os ataques continuam. De acordo com a Associated Press, cerca de 200 pessoas morreram desde 19 de abril. A guerra civil, que já dura 5 anos, matou pelo menos 470 mil pessoas.