ENTRETENIMENTO

Relembre Prince com seus álbuns fascinantes

21/04/2016 17:40 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Chris Pizzello / Reuters
Singer Prince performs in a surprise appearance on the "American Idol" television show finale at the Kodak Theater in Hollywood, California in this May 24, 2006 file photo. REUTERS/Chris Pizzello/Files

O 21 de abril definitivamente ficará marcado para a música como um dia de luto. O cantor Prince morreu repentinamente, aos 57 anos, deixando um legado funk e pop de fôlego, muita criatividade e de uma presença assídua em nosso imaginário.

"Purple Rain", "Kiss", "When Doves Cry","Let's Go Crazy", "Cream" e outros grandes sucessos provavelmente tocarão à exaustão nos próximos dias. Natural, já que a memória é realimentada com o luto, e ouvir as canções é uma maneira de eternizar.

A briga de Prince pelo controle dos direitos autorais e da reprodução de suas músicas era notória. Nossa ideia era homenageá-lo com uma playlist no Spotify ou no YouTube, mas desta maneira, estaríamos passando por cima do desejo dele.

Ao procurar no YouTube, dificilmente se acha algum clipe ou registro oficial. O cantor chegou a contratar uma empresa pra caçar vídeos que exibam imagens dele no site, de acordo com uma reportagem da Rolling Stone. A firma contratada considerava Prince o líder de uma cruzada pela manutenção dos direitos autorais.

John Giacobbi, à época chefe da empresa de segurança contratada, a Web Sheriff, declarou que "Prince gostaria que as pessoas lembrassem de seu show como eles foram, e não como gravações de celular".

A disputa por direitos autorais com a gravadora Warner-Chappell, que lançou seus trabalhos, motivou Prince a adotar como nome um símbolo impronunciável, em 1993: O(+>

Prince voltou a se chamar Prince em 31 de dezembro de 1999, quando o contrato com a gravadora acabou.

Em 2007, o músico anunciou que iria processar vários portais da internet por violar seus direitos autorais. Segundo matéria do UOL com a agência EFE, Prince disse que faria isso não em sua defesa apenas, mas para, de quebra, ajudar a "todos os artistas da era digital".

De acordo com um porta-voz citado na matéria, o objetivo de Prince era reivindicar sua arte na internet. "Está plenamente convencido de que os direitos musicais pertencem ao artista e devem estar protegidos em todos as mídias", afirmou.

Prince também retirou suas músicas de conhecidos sites de streaming, como o já mencionado Spotify, e também Deezer e Rdio.

Para ouvir ou adquirir a obra de Prince, é preciso recorrer aos meios oficiais, como vinil, CD, o site dele, a iTunes Store e a Amazon.com. Porém, nem todo o extenso catálogo de discos e músicas está disponível.

Para homenageá-lo, listamos alguns discos que justificam: Prince vai fazer falta ao mundo musical. A lista é apenas uma amostragem do talento dele, já que a discografia é bastante vasta.

For You (Warner Bros, 1978)

É a grande estreia de Prince. O que Prince faz neste disco é de deixar o queixo caído: além dos vocais, ele é responsável por tocar guitarra acústica e elétrica, diversos baixos, piano acústico e elétrico, mini-moog, sintetizadores polifônicos, Oberheim, bateria, bateria eletrônica, clavinete, bongos, congas e outros instrumentos melódicos e percussivos.

prince

1999 (Warner Bros, 1982)

O quinto disco de Prince é tido pela Rolling Stone americana como um dos mais influentes do pop. É o retrato do amadurecimento do cantor como produtor, compositor e músico, mantento o funk dançante e os sintetizadores que já eram sua marca registrada. Os hits "Little Red Corvette", "1999" e "Delirious" são deste disco.

prince

Purple Rain (Warner Bros, 1984)

Prince é abraçado pelo mundo. O disco reúne popularidade - chegou ao primeiro lugar das paradas da Billboard - e sucesso de crítica - desbancou Thriller, de Michael Jackson, como melhor álbum pela American Music Awards. É aqui que você vai ouvir os hits "Purple Rain", "When Doves Cry", "Let's Get Crazy" e "I Would Die 4 U". É um clássico!

prince

Parade (Warner Bros/Paisley Park,1986)

Esta é mais uma amostra de como Prince reinou na década de 80. Em 1985, ele havia desapontado com o disco Around the World in a Day. Com Parade, o músico se reconciliou com público e crítica. Prince experimenta metáforas religiosas e sexuais com uma psicodelia pop. "Kiss", o megasucesso de Prince, vem deste álbum, assim como "Anotherloverholenyohead" e "Mountains".

prince

Batman (Warner Bros, 1989)

A trilha sonora do filme Batman é o 11º registro em estúdio de Prince. Foi gravado em seis semanas, e coincidentemente ficou seis semanas seguidas no topo da lista de melhores álbuns da Billboard. Foi um grande sucesso comercial, e orientou uma nova estética de Prince, que passou a se vestir de maneira mais obscura, tal qual o filme. Daqui saíram as faixas "Partyman Anna Fantastic" e "Batdance".

prince

Diamonds and Pearls (Warner Bros/Paisley Park, 1991)

Mais um sucesso comercial calcado no funk pop. É uma verdadeira máquina de hits, já que hospeda "Gett Off", "Cream", "Diamonds and Pearls" , "Money Don't Matter 2 Night" e "Insatiable". A Diamond do disco é a dançarina Lori Werner, enquanto Pearl é a também dançarina Robia LaMorte. Ambas aparecem nas primeiras prensagens da capa, com holografia.

prince

Art Official Age (NPGWarner Bros, 2014)

Com este disco, Prince chegou à impressionante marca de 37 álbuns de estúdio. Com produção digital e tendências R&B, o álbum foi bem recebido pela crítica. "Breakfast Can Wait" e "FunknRoll" são músicas de destaque.

prince

LEIA MAIS:

- Cantor Prince morre aos 57 anos