ENTRETENIMENTO

Eisner Awards 2016: Mulheres quebram recordes de indicações no prêmio de quadrinhos

19/04/2016 22:56 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Monkey Brain Comics

Nesta terça-feira (19), foram anunciados os indicados ao Eisner Award, o prêmio mais importante dos quadrinhos. E, neste ano, o número de mulheres indicadas é recordista: são 49 artistas reconhecidas, somando um total de 61 indicações. Elas estão em 27 das 30 categorias. O recorde, até então, era de 44 indicações – mas ele acaba de ser superado.

As mulheres são maioria em sete categorias: melhor nova série, publicação para leitores jovens, publicação para crianças, adaptação de outra mídia, álbum gráfico – reedição, colorista e trabalho acadêmico.

Colleen Coover e Joëlle Jones são as artistas com mais indicações. Cada uma recebeu três. A primeira, por Bandette; a segunda, por Lady Killer e Brides of Helheim.

Com duas indicações cada, aparecem quatro competidoras: Erica Henderson (The Unbeatable Squirrel Girl e Jughead), Lucy Knisley (Displacement: A Travelogue), Marjorie Liu (Monstress) e Sydney Padua (The Thrilling Adventures of Lovelace e Babbage).

bandette

Bandette #1, de Paul Tobin e Colleen Coover, publicado pela MonkeyBrain Comics

Outro destaque nas indicações deste ano é a presença mais encolhida das editoras Marvel e DC Comics, que frequentemente aparecem competindo acirradamente, com grande número de indicações. Mas desta vez, as editoras com mais indicações são a Fantagraphics, com 17, e Image, com 14.

A votação acontece no site eisnervote.com. As vencedoras e vencedores receberão os prêmios em cerimônia marcada para 22 de julho, na San Diego Comic-Con International.

Veja a lista completa de indicados no Omelete.

O grande número de mulheres indicadas ao Eisner Awards deste ano é um alívio. Em janeiro, o icônico festival francês de quadrinhos Angoulême passou vexame por não apresentar uma mulher sequer em sua lista de 30 indicações ao principal prêmio do evento.

O júri do Eisner acertou.

LEIA MAIS:

- Em 4 tweets, Neil Gaiman mostra que para ser influenciado por escritoras, basta lê-las

- Newsletter feminista de Lena Dunham sairá da tela direto para os livros

- Por que as escritoras são menos reconhecidas por seus livros do que os homens?