NOTÍCIAS

Com atuação de gala, meninas da ginástica olímpica se classificam para a Olimpíada

18/04/2016 17:02 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

ginástica classificada

A equipe feminina de ginástica artística do Brasil conquistou neste domingo, na Arena Olímpica, o título do evento-teste da ginástica para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Após comemorar a vaga olímpica com uma atuação de gala, de 226,477 pontos, as brasileiras festejaram também a medalha de ouro do Pré-Olímpico, definida apenas após a última das quatro sessões disputadas por França e Bélgica.

A Alemanha ficou na segunda colocação, com 223,977 pontos; a Bélgica ficou em terceiro, com 221,438 pontos e a França conseguiu a outra vaga apenas na última apresentação nas barras paralelas, tirando a Austrália dos Jogos e somando 220,869. Austrália (218,428), Suíça (218,336), Romênia (216,569) e Coreia do Sul (203,828) ficaram sem a vaga por equipe no Rio-2016 e poderão levar, cada uma, apenas uma atleta para os Jogos.

O Brasil terá direito a cinco ginastas para participar da Rio-2016, que deverão ser as mesmas que competiram neste domingo: Flávia Saraiva, Rebeca Andrade, Jade Barbosa, Daniele Hypolito e Lorrane Oliveira. Carolyne Pedro, de apenas 15 anos, falhou em dois dos três aparelhos em que competiu. No masculino, o Brasil garantiu equipe completa na Rio-2016 ao avançar à final do Mundial de Glasgow, no ano passado, entre os oito primeiros.

O Brasil terá direito a cinco ginastas, que deverão ser as mesmas que competiram bem neste domingo: Flávia Saraiva, Rebeca Andrade, Jade Barbosa, Daniele Hypolito e Lorrane Oliveira. Carolyne Pedro, de apenas 15 anos, falhou em dois dos três aparelhos nos quais competiu.

Exceto Carolyne, todas tiveram desempenho similar. Flávia Saraiva teve a maior soma e, com 56,882 pontos, ficou na segunda colocação do individual geral, só atrás da suíça Giulia Steingruber. Com esse resultado no Mundial do ano passado, teria sido a sétima. Jade Barbosa (55,823) ficou em quinto e Lorrane Oliveira (55,640) em sétimo.

Flávia conseguiu a classificação para a final do solo, com a terceira melhor nota, e terá a companhia de Daniele (a sexta). Flavinha também foi terceira na trave, aparelho no qual Jade passou em sétimo. Rebeca faz final nas barras assimétricas (passou em quinto) e Daniele no salto (em quarto). Todas as finais serão na segunda-feira, quando Arthur Zanetti competirá nas argolas.

No masculino, vale lembrar, o Brasil garantiu equipe completa no Rio-2016 ao avançar à final do Mundial de Glasgow, no ano passado, entre os oito primeiros. No evento-teste, teve o direito de inscrever apenas dois atletas. Zanetti passou à final com a segunda nota das argolas, enquanto Sergio Sasaki teve atuação irreconhecível no individual geral.

LEIA TAMBÉM:

- Arthur Zanetti, o campeão: 'Ginástica não é esporte só para meninas'

- Ela precisou nadar para fugir da Síria e agora luta por uma vaga na Olimpíada

- O vôlei italiano pode se orgulhar de sua primeira mulher trans

- Vai encarar? Pela primeira vez, Brasil terá 4 mulheres na luta olímpica