NOTÍCIAS
17/04/2016 14:31 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Cunha avisa: Há outros 10 pedidos de impeachment contra Dilma na fila

REUTERS/Ueslei Marcelino

Mesmo que consiga enterrar o pedido de impeachment neste domingo (17), a presidente Dilma Rousseff não estará livre da sombra do impedimento. O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reforçou que há outros pedidos para ele aceitar ou não.

Em entrevista coletiva no início da tarde deste domingo (17), minutos antes de iniciar a sessão de votação do parecer que dá prosseguimento ao impeachment, Cunha afirmou que há um número recorde de pedidos para afastar a petista.

“Foram 50 pedidos, dos quais 39 eu rejeitei. Aceitei um e ainda há outros dez que podem ou não serem aceitos. Isso não é normal, é um sinal claro de conjuntura desfavorável.”

Cunha também foi duro quanto aos que planejavam votar na segunda chamada do impeachment. Ele pediu aos parlamentares que assumam suas responsabilidades.”É perda de tempo”, disse aos que planejam deixar para votar quando o placar já estiver definido.

O peemedebista voltou a negar “vingança” na abertura do processo e considerou que o governo está em estado de “saldão”.

LEIA TAMBÉM:

- Governo e oposição brigam até último momento pelos votos dos indecisos sobre impeachment

- 'É mentira rasteira', diz Temer sobre fim do Bolsa Família

- Dilma: ‘A denúncia contra mim não passa da maior fraude jurídica e política da história do nosso país'

- Muro em Brasília mostra que talvez tenhamos ido longe demais