ENTRETENIMENTO

O que aconteceu com as maiores bandas do britpop?

15/04/2016 20:12 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
getty

Subgênero do pop rock e do rock alternativo, o britpop foi um movimento dos anos 1990 que representou um momento de arrogância e patriotismo na cultura britânica.

Com letras políticas e estilos de vida hedonistas, os precursores do movimento foram os próprios músicos. O filme Kill Your Friends, de 2015, baseado no romance cult de mesmo nome de John Niven, acompanha um executivo de gravadora chamado Steven Stelfox no auge do sucesso da indústria musical britânica, em 1997.

Para marcar o lançamento do filme em DVD, lembramos das cinco bandas que marcaram o Britpop – e por onde elas andam hoje.

  • Blur
    Terry O’Neill via Getty Images
    Para a maioria das pessoas, o Blur era a definição de Britpop. Seus hits, divertidos e inteligentes, foram o hino da geração Y. Em 1995, eles venceram a Batalha do Britpop, vencendo o Oasis e ficando com o primeiro lugar das paradas com Country House. A banda voltou no ano passado para lançar The Magic Whip, disco elogiado pela crítica e indicado a um Brit Award. Todos os integrantes da banda tiveram carreiras interessantes depois do fim do Blur, mas ninguém surpreendeu mais que o baterista, Dave Rowntree. Depois de ser dono de um estúdio de animação, ele voltou para a faculdade para estudar direito e agora também é advogado. Rock and roll. “Desperdicei minha vida? Será que foi tudo muito trivial? Ganhar a vida batendo em coisas, não é meio estúpido?” – Dave Rowntree
  • Suede
    Dave Tonge via Getty Images
    Brett Anderson e Justine Frischmann se conheceram estudando no UCL e formaram o Suede em 1989. Eles eram namorados, até Frischmann abandonar o grupo para formar o Elastica, em 1992. O Suede, que teve Ricky Gervais como agente durante um período, estreou com um disco que chegou ao primeiro lugar das paradas. Depois do sucesso de público e crítica, a banda começou uma turnê europeia, mas as tensões entre o líder Brett Anderson e o guitarrista Bernard Butler levaram à saída deste, dois anos depois. O Suede continuou sem Butler, que tornou-se um produtor de sucesso, trabalhando com artistas como Paloma Faith, Kate Nash, Duffy e Frankie & the Heartstrings. “Eles eram muito cool, muito no mundo deles. Eu, não.” – Brett Anderson
  • Elastica
    Mick Hutson via Getty Images
    Muito possivelmente a rainha do britpop, Justine Frischmann formou o Elastica em 1992. O primeiro disco da banda se tornou o álbum que mais vendeu no lançamento, ultrapassando o do Oasis, que era dono da marca com Definitely Maybe. Frischmann também teve um relacionamento longo com Damon Albarn, do Blur. Acredita-se que o namoro tenha influenciado as letras compostas por Albarn, especialmente no disco 13. Depois de nove anos à frente do Elastica, Frischmann se mudou para os Estados Unidos, para estudar artes visuais. Ela também foi uma das apresentadoras da série Dreamspaces, da BBC, e foi co-autora de um disco lançado por MIA, sua ex-roommate. Hoje uma artista plástica renomada, suas obras estão em exposição na galeria Volta NY. “Só achei que seria melhor ser Pete Best que Linda McCartney.” – Justine Frischmann
  • Kenickie
    Martyn Goodacre via Getty Images
    Hoje apresentadora, autora, DJ de rádio e comediante, Lauren Laverne era letrista e guitarrista do Kenickie, a banda de pop punk de Sunderland. A banda é mais conhecida pelo hit In Your Car, que chegou ao 24º lugar da parada de singles britânica. Apesar de não ter o mesmo sucesso que os outros nomes famosos do britpop, o Kenickie tinha fãs fieis por causa de suas opiniões e sua vulnerabilidade adolescente. Laverne continuou sob os holofotes depois do fim do Kenickie, em 1998. Suas opiniões cândidas lhe mantiveram na mídia. Além de ser uma das DJ da Radio 6, da BBC, ela escreveu um romance, apareceu em vários jogos de TV e no ano passado lançou um serviço online chamado The Pool. “A mania Britpop foi o último suspiro daquele movimento das grandes bandas, quando as pessoas apoiavam um artista e se prendiam a um tipo de música.” – Lauren Laverne
  • Oasis
    Getty
    Sempre chamados de os “bad boys” do britpop, os irmãos Gallagher sempre foram conhecidos por suas brigas públicas e pela atitude arrogante – além do sucesso enorme do Oasis, é claro. Este mês, os ouvintes da Radio X elegeram Wonderwall como a melhor música britânica de todos os tempos. Mas, em 2009, a briga constante entre os irmãos acabou com a saída de Noel da banda. O Oasis continuou sem ele, tocando com o nome de Beady Eye até 2014. Noel formou sua própria banda, Noel Gallagher’s Flying Birds. Apesar das diferenças entre os irmãs, ainda há boatos de uma volta... “Gosto do Noel fora da banda... Mas o cara que está nesse negócio, é um dos maiores idiotas do universo.” - Liam Gallagher

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost UK e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- 10 discos para entender o britpop

- 20 videoclipes que arrebentaram tudo em 1995