NOTÍCIAS
15/04/2016 19:38 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

6 falas que demonstram o que pensam os deputados contra e a favor de impeachment

Lucio Bernardo Jr./ Câmara dos Deputados

O clima que circunda o processo de votação do impeachment ainda é incerto.

Alguns membros da oposição dão como vencido o jogo, mas os governistas continuam nas articulações para barrar os votos deste domingo (17).

Enquanto isso, alguns deputados, que já tem opinião fechada, seja contra ou a favor do impedimento da presidente Dilma Rousseff, compartilharam suas avaliações.

Para o líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (CE), isto “não é razoável para a história do PMDB, porque está se constituindo uma saída para o Brasil: Temer, presidente, e o presidente da Casa Eduardo Cunha, Vice-Presidente da República."

Já para o representante do DEM na Câmara, o deputado Pauderney Avelino, é tarefa deles "buscar uma alternativa. Temos que buscar uma saída, e a saída hoje se impõe: o impeachment da Presidente Dilma Rousseff. O povo brasileiro não aguenta mais o que a Lava-Jato está trazendo à tona."

Confira mais declarações dos parlamentares:

  • Paulo Teixeira (PT-SP), vice-líder do governo na Câmara
    Alexandra Martins/ Câmara dos Deputados
    “Quem é réu na Operação Lava-Jato é o Presidente da Câmara (Eduardo Cunha), que coordena esse processo de impeachment e quer se alçar à condição de Vice-Presidente da República. Mas Dilma Rousseff é honesta (...) na nossa Constituição não há o instrumento do recall, para retirar eventuais governos que têm baixa popularidade.”
  • José Guimarães (CE), líder do governo na Câmara
    Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil
    “Isso não é razoável para a história do PMDB, porque está se constituindo uma saída para o Brasil: Temer, presidente, e o presidente da Casa Eduardo Cunha, Vice-Presidente da República. Esta é a saída para o Brasil? Falou aqui do Lula que está no hotel. É mais grave estar no hotel articulando ou estar no Jaburu recebendo dezenas e dezenas de caravanas de Deputados para dividir os Ministérios?”
  • Glauber Braga (PSOL-RJ)
    Luis Macedo/ Câmara dos Deputados
    “Quando era muito moleque, eu era um torcedor apaixonado pelo Flamengo. Eu queria ganhar o jogo. Podia ser com gol de mão, podia ser de qualquer maneira. Agora, a avaliação que este Parlamento tem que fazer é uma avaliação de natureza racional. (...) Existe crime de responsabilidade a partir das pedaladas fiscais? Não”
  • Pauderney Avelino (AM), líder do DEM na Câmara
    Antônio Cruz/ Agência Brasil
    “Temos que buscar uma alternativa. Temos que buscar uma saída, e a saída hoje se impõe: o impeachment da Presidente Dilma Rousseff. O povo brasileiro não aguenta mais o que a Lava-Jato está trazendo à tona. O povo brasileiro está envergonhado de ver essa corrupção sistêmica, que foi instaurada no Governo do PT.”
  • Antonio Imbassahy (BA), líder do PSDB na Câmara
    Marcelo Camargo/ Agência Brasil
    “O PT, que agora prega o respeito à Constituição em defesa do mandato da Presidente Dilma é o mesmo PT que votou contra o texto da Constituição de 1988. É mesmo PT que apoiou mais de 50 pedidos de impeachment contra os Presidentes Fernando Henrique, Itamar Franco e Fernando Collor.”
  • Carlos Sampaio (SP), vice-líder do PSDB na Câmara
    Antonio Cruz/Agência Brasil
    “Ministro José Eduardo Cardozo, na noite de ontem, o Supremo Tribunal Federal disse que imprestável é a defesa de vossa excelência. (...) Eu sou da época em que a AGU defendia cotas raciais, a Lei Maria da Penha. Vossa excelência amesquinha o papel da AGU e vem aqui defender a Dilma, das pedaladas que praticou, e o Lula, para dizer que pode assumir um Ministério para fugir das garras da Justiça do Paraná.”

LEIA MAIS:

- Checamos 12 argumentos pró e contra o impeachment

- PT pede à Justiça Eleitoral que investigue as contas de Aécio