NOTÍCIAS
14/04/2016 14:22 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Governo reage à debandada de aliados e cria frente com 186 deputados pró-democracia

Montagem/Câmara/Agência Brasil

No momento em que há o anúncio do voto a favor do impeachment de partidos como PMDB, PP e PSD, os partidos aliados da presidente Dilma Rousseff formalizaram uma trincheira de combate ao prosseguimento do processo.

A deputada Luciana Santos (PCdoB-PE) protocolou o pedido de criação da Frente Parlamentar Mista pela Democracia, com assinatura de 186 deputados e 32 senadores.

O número de deputados que endossaram a ideia é superior a quantidade de votos que o governo precisa para barrar o processo de impeachment na Câmara dos Deputados. São necessários pelo menos 172 votos ou abstenções. O número de assinaturas, porém, não significa garantia de votos, pois há parlamentares do DEM e PSDB, que fecharam questão a favor do impedimento.

Segundo o líder do PT, Afonso Florence (BA), o governo, no entanto, conta com cerca de 200 e 220 votos.

“Estão tentando criar um ambiente de já ganhou, mas a oposição não tem os 342 votos necessários. Acabamos de protocolar a frente com 186 parlamentares, muitos indecisos só vão de posicionar no domingo, mas já mostra que o impeachment não passará. (…) Os partidos estão tentando criar uma reversão de votos com essa onda e nós estamos, com a verdade e sem jogatina, dizer a verdade para o Brasil."

Florence enfatizou que os partidos que anunciaram voto contrários ao governo também têm deputados que vão votar a favor da presidente Dilma Rousseff.

LEIA TAMBÉM:

- PMDB na Câmara: 90% decidem votar pelo impeachment

- Por 38 a 27, Câmara acolhe relatório favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff

- 'Quem nunca'? Temer diz que discurso foi enviado para grupo errado

- Temer antecipa impeachment de Dilma e divulga áudio da vitória, diz jornal

- Cunha quer tornar a votação do impeachment em um espetáculo