ENTRETENIMENTO

4 momentos que provam que Alexandre Frota é o novo 'grande pensador' da política nacional

14/04/2016 17:46 -03 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Reprodução/Facebook

Alexandre Frota perde boas oportunidades de ficar calado. No começo de 2015, depois que o ator fez “piada” com uma situação de estupro, provamos isso com uma lista de 7 outros momentos constrangedores protagonizados pelo ator.

De lá para cá, Frota não mudou. Pelo contrário, resolveu atacar de pensador político.

A favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, nos últimos meses, ele tem feito análises sobre o atual governo e atacado figuras ligadas à esquerda – por vezes lançando mão de informações equivocadas.

Separamos a seguir alguns desses novos momentos de protagonismo de Frota.

O pedido de impeachment

Nesta quarta-feira (13), cercado de jornalistas no Salão Verde da Câmara, em Brasília (espaço dedicado a entrevistas de parlamentares), Frota apresentou um pedido de impeachment contra Dilma Rousseff. Na ocasião, declarou:

“Saibam que nós brasileiros não vamos desistir em acabar com esse governo safado e vagabundo de Dilma. Vou entregar essa peça ao meu malvado favorito, Eduardo Cunha.”

Leia mais sobre o episódio aqui.

O ataque aos “artistas vendidos”

Em um protesto pró-impeachment de Dilma Rousseff em São Paulo, no final do ano passado, o ex-ator pornô criticou aqueles que considera “artistas vendidos”. Na ocasião, disse que Jô Soares, Gilberto Gil, Paulo Betti, Chico Buarque, entre outros “são vendidos porque vivem da Lei Rouanet”. Assista ao vídeo:

A montagem com o ex-presidente Lula

Em um dos muitos vídeos com discursos de ódio ao atual governo, Frota faz uma “brincadeira" com um discurso antigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Vou deixar que o próprio Lula fale para vocês o que deve ser feito com ladrão, safado, vagabundo e corrupto”, ele diz antes do início do vídeo.

O ataque ao deputado federal Jean Wyllys

O episódio pra lá de absurdo da “piada” lá de 2015 rendeu um embate entre ator e o deputado federal Jean Wyllys. Acusado por Wyllys de fazer apologia ao estupro, Frota respondeu com um vídeo em dispara coisas do tipo: "Eu não gosto do seu jeito, te acho sujo. [...] O senhor é contra a família, o senhor apoia, nas escolas, o kit gay. O senhor é contra a redução da maioridade penal, mas é a favor do aborto.”

Não sabemos até onde vai essa versão Frota-pensador-indignado-da-política-nacional, mas está claro que sobra desinformação e falta intenção de diálogo de sua parte. Uma triste combinação para uma figura pública que quer se levada a sério dentro de um debate político.

LEIA MAIS:

- Nove dias e 150 mil reais: Como aproveitar Miami como Eduardo Cunha e Cláudia Cruz

- Jean Wyllys é eleito pela The Economist uma das 50 personalidades da diversidade no mundo