NOTÍCIAS

Uma Wall Street verde: 'Facebook da maconha' quer vender ações na Bolsa de Nova York

13/04/2016 18:32 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

mass roots maconha

O futuro chegou. E nele é possível unir tecnologia, redes sociais e maconha. É exatamente o que faz a MassRoots, startup criada em 2013 em Denver, Colorado, nos Estados Unidos.

No futuro que chegou também possível que uma empresa que acabou conhecida como "Facebook da maconha" acabe listada na prestigiada Bolsa Nasdaq, a principal a tratar de economia no mundo.

A MassRoots, que diz ter 775 mil usuários registrados espalhados pelo país, enviou um documento preliminar à SEC, a agência responsável por avaliar a entrada de novas empresas na Nasdaq nesta segunda-feira. A resposta, segundo a empresa do Colorado, vem em até seis meses.


A ideia da empresa é simples: a rede social abre espaço para que as pessoas compartilhem suas experiências e preferências sobre maconha. A esperança é chegar ao primeiro milhão de cadastrados no dia 20 de abril, o Dia da Maconha.

Mesmo a possibilidade de anúncios de produtos e a disponibilidade em 23 estados que legalizaram o consumo recreativo ou medicinal e a capital Washington, a empresa vai mal das pernas. O prejuízo líquido já está em US$ 8,5 milhões.

Ainda assim, a MassRoots foi semifinalista no Extreme Tech Challenge, no Consumer Electronics Show. Os finalistas ganhavam a chance de pleitear uma chance com o Virgin Group, do bilionário e figurão Richard Branson. Mas, como se sabe, não foi dessa vez.

Quem sabe o que virá em Nasdaq...

TAMBÉM NO HUFFPOST BRASIL:

- Ativistas pedem doações de US$ 4,20 para Bernie no Dia da Maconha

- MPF pede prisão de ministro da Saúde por falta de canabidiol

- Fumar maconha todos os dias pode deixar você mais pobre que seus pais, aponta estudo

- Obama: 'Abuso de drogas é problema de saúde pública, não um crime'