ENTRETENIMENTO

Ringo Starr cancela show na Carolina do Norte em oposição à lei que discrimina pessoas LGBT

13/04/2016 21:55 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
Chris Pizzello/AP
Ringo Starr poses upon arriving at "Ringo Starr: An Evening in Conversation," at the El Rey Theatre on Friday, Sept. 25, 2015, in Los Angeles. Starr's new book "Photograph" features rare and unseen photographs from his personal archive. (Photo by Chris Pizzello/Invision/AP)

Depois de Bruce Springsteen, chegou a vez do ex-beatle Ringo Starr se posicionar contra a lei que discrimina cidadãos LGBT da Carolina do Norte, sul dos Estados Unidos.

Nesta quarta-feira (13), o músico inglês de 75 anos anunciou no Facebook o cancelamento do show que ele faria no anfiteatro Koka Booth, na cidade de Cary, em 18 de junho deste ano.

A lei contra a qual Starr protesta é a House Bill 2, também conhecida como HB2 ou "lei do banheiro". Controversa, ela desprotege pessoas transgêneras do direito de escolher o banheiro público que querem usar e também impede qualquer portaria estadual de proteger os direitos dos LGBT. A HB2 foi aprovada pelo governador republicano Pat McCrory em março.

"Sinto muito por desapontar meus fãs da área, mas nós precisamos nos posicionar contra esse ódio", disse. "Espalhem paz e amor."

"Como eles se sentem tristes por esse grupo de pessoas não poder se defender. O amor é tudo que você precisa", afirmou, em referência à icônica música dos Beatles.

A Human Rights Campaign, uma das maiores instituições pró-direitos LGBT dos EUA, agradeceu Starr pela atitude:

Jeff Merkley, senador democrata do Oregon, também agradeceu o músico. "Com uma ajudinha de nossos amigos. Obrigado, Ringo!", escreveu, em referência à música dos Beatles With a Little Help from My Friends:

Obrigado, Ringo.

LEIA MAIS:

- Bruce Springsteen cancela show na Carolina do Norte em oposição à lei anti-LGBT

- Médicos europeus acreditam que o homossexualidade é doença, indica pesquisa

- Cantor Bryan Adams cancela show no Mississippi em protesto contra lei anti-gays