ENTRETENIMENTO

Orival Pessini, criador de Fofão, não quer personagem genérico da Carreta Furacão em protestos políticos

13/04/2016 17:35 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
Fotomontagem/Facebook/YouTube

A Carreta Furacão confirmou presença na manifestação pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff, no próximo domingo (17). O protesto ocorrerá no mesmo dia da votação do impeachment no Congresso Nacional, em Brasília.

De acordo com o UOL, o MBL (Movimento Brasil Livre), grupo que organiza o evento, realizou uma campanha de financiamento coletivo para trazer a famosa trupe de Ribeirão Preto para a capital paulista.

"Vão para a avenida Paulista os principais personagens e alguns de outros trenzinhos da empresa", revelou Fabiana Cardoni, dona da Trenzinhos Dominium, empresa que administra a Carreta e outras companhias de entretenimento de Ribeirão Preto.

A notícia desagradou Orival Pessini, criador do célebre Fofão, mistura de cachorro, urso, porco e palhaço - ícone nos anos 1980.

Quem acompanha os vídeos e memes da Carreta Furacão nas redes sociais sabe que o Fofão genérico é um dos personagens mais ousados do grupo - sempre se arriscando em piruetas nas ruas e muros do interior de São Paulo (veja uma dessas situações no vídeo abaixo).

Ao UOL, Pessini falou sobre sua insatisfação:

"Deixei bem claro para eles que não autorizo a participação do meu personagem em qualquer tipo de manifestação política. Se eles usarem... vamos ver. Não quero briga com ninguém, mas tenho que defender os meus direitos."

O ator tentou contato com Fabiana para vetar a participação de Fofão no protesto, não obteve resposta e, segundo a reportagem, está consultando seu advogado.

Ao que tudo indica, Pessini não se importa se o protesto é a favor ou contra o impeachment da presidente. Ele apenas não quer associar seu personagem a posicionamentos políticos.

"Procuro ser isento de posições políticas. Não para ficar em cima do muro, eu tenho minhas opiniões, mas evito porque o pessoal não sabe separar o ator dos personagens. E eu sou de um tempo em que se discutia política. Hoje não se discute, se briga. Para evitar esse ódio que está no ar de alguns, procuro evitar o máximo possível."

No Twitter, a participação da Carreta Furacão no protesto gerou polêmica:

LEIA MAIS:

- 7 provas de que só a Carreta Furacão pode unir o Brasil nesta crise

- Porta dos Fundos ironiza boicote em novo vídeo: 'Fomos desmascarados'