NOTÍCIAS

Impeachment: É dada a largada pelo voto dos indecisos. Oposição sai na frente

11/04/2016 22:46 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Aprovado o parecer do deputado Jovair Arantes (PTB-GO) que aceita dar continuidade ao processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff se intensifica o assédio pelo voto dos indecisos. Nem governo nem oposição estão seguros da vitória no domingo, quando está prevista a votação em plenário.

Tanto aliados de Dilma quanto políticos pró-impeachment assumem que passarão os próximos dias em busca do voto daqueles que ainda podem mudar de opinião.

Ex-líder do DEM, o deputado Mendonça Filho (PE) diz que a oposição conta com cerca de 330 votos e faltariam apenas 13.

“Vamos passar os próximos dias conversando. Quem já decidiu não volta atrás, mas ainda tem muito deputado que pode mudar de lado.”

Peemedebistas contabilizam 23 votos de governistas dentro da legenda. Para tentar reverter esse número, o vice Michel Temer deve entrar em campo. A expectativa de governistas é que ele se encontre com o líder da legenda, Leonardo Picciani (RJ), nos próximos dias.

Embora o PMDB do Rio tenha rompido com o governo, Picciani segue fiel a presidente Dilma.

Governistas confiantes

Entre os governistas, o clima também é de cassa aos votos. O deputado Henrique Fontana (PT-RS) aposta no apoio popular.

“Estamos seguros que a oposição não tem dois terços de votos. Muito diálogo e muita negociação está sendo feita. Mas o mais importante é que as pessoas estão percebendo que não é solução rasgar a Constituição e levar Temer e Eduardo Cunha à presidência da Câmara. As pessoas começaram a compreender o que está por trás desse movimento."

No Twitter, o ministro chefe de gabinete de Dilma, Jaques Wagner foi otimista e decretou o enterro do impeachment no plenário.

“A disputa final acontecerá no domingo, dia em que sairemos vitoriosos com mais de 200 votos contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff”.

LEIA TAMBÉM:

- Dia de popstar: Relator do impeachment é assediado e distribui voto autografado

- Por 38 a 27, Câmara acolhe relatório favorável ao impeachment da presidente Dilma Rousseff

- 'Quem nunca'? Temer diz que discurso foi enviado para grupo errado

- Temer antecipa impeachment de Dilma e divulga áudio da vitória, diz jornal

- Cunha quer tornar a votação do impeachment em um espetáculo