NOTÍCIAS

5 motivos pelos quais assistiremos ao 1º capítulo de 'Liberdade, Liberdade'

11/04/2016 19:31 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

'Liberdade, Liberdade', próxima novela das 11h da TV Globo, estreia nesta segunda (11).

O HuffPost Brasil esteve presente no evento de lançamento e destaca, abaixo, cinco motivos pelos quais a trama, que tem mais jeitão de série do que de novela, promete ser uma boa novidade na televisão aberta.

1. 'Salvador da pátria'? Não. Salvadora da pátria.

Liberdade, Liberdade conta a história ficcional de Joaquina (Mel Maia), filha de Tiradentes (Thiago Lacerda) e Antônia (Leticia Sabatella).

Após a morte dos pais, a menina que tem a liberdade no sangue é salva por uma prostituta chamada Virgínia (Lília Cabral) e adotada por um simpatizante da Inconfidência chamado Raposo (Dalton Vigh), que a leva para Portugal.

Raposo se torna um ilustre fidalgo e apaga o passado da jovem Joaquina, que passa a se chamar Rosa (Andreia Horta). Não consegue abafar, no entanto, a brasa da liberdade que se mantém dentro da menina forte e determinada.

liberdade liberdade

Andreia Horta é Joaquina/Rosa, a filha empoderada de Tiradentes

Depois de adulta, Rosa volta para o Brasil com a família nobre, acompanhando a coroa portuguesa que deixara Portugal para fugir de Napoleão. A tal brasa vira chama, e ela se torna uma heroína da luta contra o Império.

2. Liberdade, igualdade e diversidade

A família de Raposo, aliás, não é nada convencional. Além de ter adotado Joaquina/Rosa, o fidalgo também é pai de Bertoleza (Sheron Menezzes), uma negra alforriada que ele criou como filha.

Por ter crescido em meio ao luxo da nobreza, Bertoleza se choca com uma realidade que nunca conhecera quando chega ao Brasil: negros, como ela, acorrentados, humilhados, sendo vendidos e comprados como mercadoria.

Raposo também é pai de André (Caio Blat), um "bom partido" cobiçado na nobreza por sua beleza e seus modos elegantes.

Indiferente às investidas, André se apaixona pelo coronel Tolentino, um português truculento. Reprimidos, os dois viverão um romance ao estilo Brokeback Mountain:

"[Tolentino] é o bofe mais violento da novela. Eles vão se aproximar, ficar bêbados juntos, se abraçar, Até tomar um banho. É bonito", disse Caio Blat durante a festa de lançamento da novela.

caio blat

Caio Blat: estilo Brokeback Mountain

3. Tem nudes

Outro destaque da novela é o antagonista Rubião (Mateus Solano). O personagem é um antigo conspirador da Inconfidência que é capturado, preso e torturado pela coroa. Rubião sucumbe às chibatadas e delata Tiradentes. Depois desse episódio, sua vida muda completamente.

Ele se torna intendente de Vila Rica e vive para defender os interesses da coroa. Logo no primeiro capítulo, Mateus Solano aparecerá nu. "É fazer o melhor possível, se tiver que mostrar meu útero para contar uma boa história, sem problemas!", brincou o ator.

4. Fotografia chique. Trilha sonora mais ainda.

A qualidade técnica impressiona. São de cair o queixo as cenas gravadas em Diamantina (MG). Com a ajuda da voz do mineiro Milton Nascimento, tudo fica ainda mais retumbante.

5. Desconstruindo um mito

Na novela, o alferes Tiradentes passa longe da figura deificada com a qual todo mundo está acostumada. É um herói imperfeito em sua vida privada. Apesar de ser apaixonado pela filha Joaquina, é uma sombra na vida da mãe da garota, Antônia.

Mulher forte e Antônia sofre com os arroubos de Tiradentes, homem violento, mulherengo e intransigente. Ela é o símbolo de todas as mulheres anônimas cuja história de luta não é contada, mas nem por isso é menos fundamental nas revoluções.

liberdade liberdade

Antônia faz de tudo para proteger a filha dos arroubos do pai sonhático

* A jornalista viajou ao Rio de Janeiro a convite da TV Globo.

LEIA MAIS

- Sheron Menezzes exibe axila com pelos e gera debate sobre cultura da depilação

- Ricardo Pereira e Caio Blat vão viver romance durante o período colonial em nova novela das 23h