NOTÍCIAS

Postagem da PM de SP é alvo de gozações após corporação dizer que 'é exemplo mundial na segurança de eventos esportivos'

09/04/2016 15:01 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Montagem/Reprodução Twitter

Uma postagem feita pela Polícia Militar de São Paulo foi alvo de muita gozação no Twitter. Publicada nesta sexta-feira (8), ela apontava a corporação como “exemplo mundial na segurança de eventos esportivos”.

A PM procurou, na postagem, prestar esclarecimentos quanto às críticas feitas no programa Linha de Passe, da ESPN Brasil. O tópico discutido pelos jornalistas dizia respeito à medida de se ter apenas uma torcida nos clássicos paulistas ao longo deste ano.

“Afirmou-se que a Polícia Militar é seletiva ao aplicar a força. E de outra forma não poderia ser, pois cada ação exige, de per si, uma resposta distinta por parte da força policial. Chamamos a isso de uso progressivo da força. A motivação de uma reação policial é a violência injustamente praticada, independentemente de grupo ou de preferência política. A Polícia Militar é Estado, não é governo. Suas ações são pautadas na legalidade, na ética e na mais absoluta transparência, sem qualquer tipo de distinção”.

A morte de uma pessoa durante a briga entre corintianos e palmeirenses, há seis dias, motivou a medida de apenas uma torcida poder comparecer aos clássicos no Estado de São Paulo, conforme anunciado nesta semana pelo Ministério Público (MP-SP) e a Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Segundo a nota da PM, a relação com os clubes e com as torcidas é “excelente” e que classificar a corporação como “herança da ditadura é algo “longe de ser verdade”.

“Atualmente, a Polícia Militar de São Paulo é referência nacional e internacional no tocante à segurança em eventos, com efetivo especializado nessa função, sendo reconhecida pelo uso das mais modernas técnicas policiais. Por esse motivo, o emprego de força, quando necessária a contenção - e de maneira progressiva - é exceção e não regra, como último recurso”.

Recentes episódios envolvendo policiais militares e torcedores, porém, demonstram o contrário. E os internautas não perdoaram, é claro, e partiram para a zoeira – dotada de uma boa dose de memória.

Na próxima terça-feira (12), o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) julga uma ação que pede a proibição do uso de balas de borracha e bombas de gás por parte da PM paulista. Resta saber o impacto que tal decisão, caso aceita por parte do tribunal, terá nas “modernas técnicas policiais”.

LEIA TAMBÉM

- ESTUDO: 13 mulheres são assassinadas por dia no Brasil, o campeão mundial de homicídios

- ASSISTA: Com bombas e truculência, PM põe fim a ato pró-impeachment na PUC-SP

- Olha o caveirão! Após 40 horas, PM retira à força manifestantes da Av. Paulista