NOTÍCIAS

'Boys': Série fotográfica explora fragilidade da masculinidade

07/04/2016 20:06 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

complexidade

Alerta: Este artigo contém nudez e pode ser inapropriado para o ambiente de trabalho.

A frase batida “garotos são assim” é, muitas vezes, usada como desculpa para o comportamento imaturo, desordeiro e problemático de jovens porque, aparentemente, está na natureza deles.

A série Boys, do fotógrafo Tyler Udall, retrata uma imagem diferente, mais complexa da infância masculina — repleta não só de força brusca, poder e machismo, mas também de ternura, tranquilidade e simpatia.

Na sonhadora série, os sujeitos de Udall, nem garotos nem homens ainda, posam em várias situações de nudez, com seus corpos em algum lugar entre o protagonista macho e a musa feminina.

Suas naturezas multidimensionais são escritas em seus corpos, que aparecem passivos e romantizados e, ao mesmo tempo, cheios de energia e luz.

Os homens (especialmente hossexuais) são ostracizados por demonstrar qualidades ‘femininas’: criatividade, sensibilidade e empatia”, explicou Udall em entrevista à revista britânica i-D.

“Ser gentil é visto com desaprovação. Por quê? Não que essas qualidades sejam apenas inerentes às mulheres, mas, por alguma razão, predominantemente as associamos às mulheres. O fato é: homens que exibem essas características às vezes são ridicularizados, passam vergonha e são considerados fracos.

É um tapa na cara das mulheres. Por que as chamadas qualidades ‘femininas’ devem ser classificadas como algo ruim para os homens?”.


o machismo

As fotos de Udall revelam como o feminismo ajuda não apenas a proteger e libertar as mulheres, mas também a chamada “feminilidade” em todas suas formas humanas.

Assim como uma mulher não deve ser elogiada simplesmente por sua capacidade de posar lindamente em uma fotografia, um homem não deveria ser glorificado por se recusar a mostrar emoção, vulnerabilidade e fraqueza.

Quando os gêneros são estereotipados, generalizados e culturalmente impostos, todo mundo é forçado a esquecer de aspectos de si mesmos.

Os incríveis “Boys” (Garotos) do mundo fotográfico de Udall são masculinos e femininos, fortes e suscetíveis, criativos e bonitos, e muito mais. As imagens remetem à fragilidade e complexidade radical dentro de todos nós que, às vezes, uma câmera pode apenas fazer uma alusão.

A série Auguries of Innocence, publicada pela Armour Press, está disponível aqui.


  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL
  • TYLER UDALL



Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Como é o 'corpo ideal' dos homens em 19 países completamente diferentes

- Juliano Cazarré: 'Não tenho problema nenhum em admirar um cara sarado'

- Tom Hardy: 'Masculinidade não tem nada a ver com ser macho'