NOTÍCIAS

Morador de rua que limpa a praia para 'deixá-la mais bonita' consegue um emprego

05/04/2016 10:20 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
reprodução/facebook

Uma foto recente mostra um morador de rua limpando a praia para que as pessoas possam curtir o sol.

Jay Margolis, empreendedor que mora na Cidade do Cabo, África do Sul, postou a imagem no Facebook.

Ela mostra Siyabulela “Dan” Magobiyane recolhendo o lixo em Bantry Bay, um subúrbio de classe alta da cidade. Margolis, que compartilhou as imagens com a intenção de ajudar o estranho, escreveu que Magobiyane se preocupa com o meio ambiente.

“Ele tem vergonha da poluição e queria que a praia estivesse bonita para os turistas”, escreveu Margolis em seu post. “Ninguém pediu que ele fizesse isso, e ele não tem emprego. Ele também me contou que limpa a praia todos os dias, só porque quer deixar o lugar ‘bonito’.”

Magobiyane e seu trabalho viralizaram nas redes sociais. Com a ajuda da internet, ele conseguiu um emprego numa empresa de coleta de lixo e agora tem uma casa temporária, segundo o site CapeTalk.

O empreendedor disse ao BuzzFeed News que Magobiyane passou a ter dificuldades depois de perder seu último emprego e acabou ficando sem ter onde morar.

“Ele se mudou para Ceres com a família para trabalhar na colheita de frutas. É um trabalho de temporada, então depois ele foi para a Cidade do Cabo, mas ficou sem dinheiro e sem ter onde morar”, explicou Margolis. “Ele tem vergonha de voltar para casa e quer fazer algo da vida.”

Margolis encontrou Magobiyane quando estava esperando um cliente. O empreendedor diz que viu Magobiyane jogando sacos numa lata de lixo. Ele viu o morador de rua fazer o mesmo várias outras vezes, segundo seu relato no Facebook.

Depois de conversarem, Margolis pagou um almoço para Magobiyane e, inspirado pela história, decidiu escrever um post no Facebook.

Desde o primeiro encontro, Margolis se encontrou outras vezes com Magobiyane e até mesmo procurou a ajuda de uma assistente social para bolar um plano de ajuda. Magobiyane foi para um albergue, onde poderá ficar por cerca de seis meses, até conseguir uma moradia permanente, disse o empreendedor ao CapeTalk.

A empresa Cape Skip, que ofereceu o emprego a Magobiyane, também elaborou um plano.

“Ele será um motorista assistente, e a boa notícia é que a Cape Skip está comprometida a treiná-lo, para que ele não fique à mercê de trabalhos que não exijam qualificação”, afirmou Margolis ao CapeTalk. “Eles querem que ele tire a carteira de motorista e possa dirigir seu próprio caminhão.”

Além do emprego e da moradia, o escritório de advocacia Norman, Wink and Stephens ajudou a criar um fundo para Magobiyane.

O fundo vai receber doações a fim de que ele possa ter um lugar fixo para morar.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

LEIA MAIS:

- Projeto organiza doações e estimula palavra amiga com moradores de rua

- Biblioteca da Mell: Menina de 7 anos sonha em montar uma biblioteca pública em Alagoas e já recebeu mais de 5.000 livros

- Após ser fotografado estudando em frente a uma lanchonete, garoto filipino ganha bolsa de estudos