NOTÍCIAS

Advogado de Dilma apresenta 'prova de criança' para defendê-la de impeachment

04/04/2016 20:51 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Montagem/Agência/Reprodução

Um documento de 201 páginas assinado pelo ministro-chefe da Advocacia-Geral da União, José Eduardo Cardozo, e entregue a comissão do impeachment como defesa da presidente Dilma Rousseff traz, além de infográficos, até um desenho para explicar o que é crédito suplementar e deixar claro como funcionam os decretos não numerados.

Leia a íntegra da defesa da presidente

A ilustração, semelhante as usadas em livros e provas infantis, compara o orçamento a uma feirinha. Usa maça, cenoura e uva para explicar limite fiscal. De acordo com a ilustração, o orçamento é a quantidade de maçãs, cenouras e uvas disponíveis para compra com seus preços. O limite seria a quantidade de dinheiro que a União pode gastar.

Segundo o documento, os decretos da presidente aumentam o limite do orçamento, faz com que possa ser feito um mix de produtos, mas o limite fiscal permanece o mesmo. Ou seja, se antes o orçamento previa o máximo de três uvas, com cada uma a R$ 3, mas com limite de R$ 12. Agora, após o decreto, permite a compra de até cinco uvas, mas o limite permanece R$ 12.

A ilustração e os gráficos foram alvo dos parlamentares. No fim da sessão que o advogado apresentou a defesa da presidente, os deputados faziam chacota do documento. O deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) acusou Cardozo de transformar a comissão em uma "quitanda".

LEIA TAMBÉM:

- 'É vingança de Cunha', alega Cardozo para pedir arquivamento do impeachment de Dilma

- Câmara diz que não aceita intervenção do STF para decidir impeachment de Temer

- Para conter crise política, governo adia ajuste fiscal

- Temer não é solução, mas uma tentativa de sufocar a voz popular