NOTÍCIAS

Quando isso vai acabar? Inocente morre em briga entre torcidas de Corinthians e Palmeiras em SP

03/04/2016 13:53 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02
Friedemann Vogel via Getty Images
SAO PAULO, BRAZIL - SEPTEMBER 06: Dudu of Palmeiras fights for the ball with Marciel of Corinthians during the match between Palmeiras and Corinthians for the Brazilian Series A 2015 at Allianz Parque on September 6, 2015 in Sao Paulo, Brazil. (Photo by Friedemann Vogel/Getty Images)

Antes de mais um clássico paulista, a selvageria tomou conta das torcidas do Palmeiras e do Corinthians em São Paulo. Uma briga entre as torcidas organizadas Mancha Verde, do Palmeiras, e Gaviões da Fiel, do Corinthians, terminou com um homem morto a bala e três pessoas presas.

O confronto ocorreu na estação de trem de São Miguel Paulista, que fica no extremo leste de São. Segundo a Polícia Militar, um disparo de arma acertou um homem que não participava da briga entre as torcidas rivais. A bala atingiu direto do coração e a vítima acabou morrendo no local.

"As duas torcidas brigada na estação e alguém disparou uma arma antes que a polícia pudesse enviar reforço para o local. A vítima foi um senho, que foi acertado no coração veio a óbito", disse o tenente coronel da Polícia Militar, Luiz Gonzaga.

O HuffPost Brasil esteve próximo ao Estádio do Palmeiras, na zona oeste da capital, e foi possível presenciar diversos torcedores do clube machucados, sangrando e fazendo curativo em ferimentos. Todos estavam concentrados nos bares da Rua Turiassú, que dá acesso ao Estádio.

A Polícia investiga se as brigas foram agendadas com antecedência pelas torcidas rivais. Mancha e Gaviões da Fiel têm uma rivalidade histórica em São Paulo e já tiveram diversos confrontos, que somam muitas mortes - inclusive de inocentes, como hoje.

Nesta semana, um palmeirense chegou a ser preso acusado de participar do espancamento de dois membros da Gaviões da Fiel, em março. A Polícia também chegou a cumprir um mandado de busca e apreensão na sede da Gaviões da Fiel, no Bom Retiro, centro de São Paulo.

Além do confronto em São Miguel Paulista, a Polícia Militar registrou um outro confronto em Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo, onde dois palmeirenses ficaram gravemente feridos.

No final, sempre fica a mesma pergunta: até quando a violência vai imperar no futebol?