ENTRETENIMENTO
25/03/2016 13:22 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Gal Gadot, a Mulher Maravilha, vê na personagem um exemplo para a nova geração

KGC-03/STAR MAX/IPx
Photo by: KGC-03/STAR MAX/IPx 2016 3/22/16 Gal Gadot at the premiere of "Batman v Superman: Dawn of Justice". (London, England, UK)

Depois de muita espera - e até algumas polêmicas no caminho -, a Mulher Maravilha volta às telas no filme Batman vs. Superman e prova que a personagem é sim tão importante quanto se imagina. Principalmente quando é interpretada por uma mulher como Gal Gadot.

Em entrevista ao site WhoWhatWear, a atriz comentou sobre viver a personagem dos quadrinhos no cinema 40 anos depois da sua última aparição na televisão, na série Wonder Woman.

"Eu amo tudo o que ela defende. Eu amo o que ela representa. Eu acho que ela é uma personagem muito incrível e icônica. Ela representa o amor e a verdade, igualdade, justiça e compaixão. Ela é muita mulher e eu me importo muito com ela. Eu também vejo como as outras pessoas se importam com ela. Eu sinto que nós a estamos trazendo de volta à vida. Nós temos tantas coisas incríveis, tantos homens que são modelos fortes, mas não tantas mulheres neste mesmo papel, e eu espero começar uma tendência trazendo de volta a Mulher Maravilha."

mulher maravilha

Gal espera que a geração mais nova use o filme como um gancho para buscar mais modelos femininas poderosas, e que as jovens mulheres se inspirem na Mulher Maravilha e não sintam que precisam ser passivas diante dos problemas da vida.

"Elas podem ser ativas e proativas, e elas podem alcançar os seus sonhos e fazer o que quer que elas queiram fazer", completou.

Mais interessante do que o posicionamento de Gal é perceber que, desde a década de 1970, quando a personagem estava na televisão, a sua mensagem não mudou. Na série, que estreou em novembro de 1975, a personagem interpretada por Lynda Carter aparecia como um respiro ao mundo altamente masculino tanto de protagonistas fortes, quanto de exemplos para a geração da época.

A personagem, que ganhará um novo filme, estrelado por Gal, em 2017, era retratada como mais rápida, inteligente e competente do que todos a sua volta, principalmente os homens, e o poder feminino era tão explorado na série que uma das únicas vilãs realmente capazes de trazer problemas à Mulher Maravilha era também uma mulher.

O figurino pode ter perdido as tracionais cores - o vermelho, o azul e o dourado - porém, a atitude se mantém e é isso que faz da Mulher Maravilha uma representante e tanto para o atual momento do mundo, que busca cada vez mais o reconhecimento do papel feminino na sociedade e o fim da disparidade entre os gêneros.

LEIA MAIS:

- Em 'Batman vs Superman', quem rouba cena é a Mulher-Maravilha

- Para quem esperava pouco, 'Batman vs Superman' é um filme surpreendente