MULHERES
16/03/2016 16:49 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:52 -02

Luiza Erundina critica nomeação de Lula como homem forte do governo Dilma: 'Reforça preconceito contra mulheres'

Recém-filiada ao PSOL, a deputada federal Luiza Erundina subiu à tribuna para criticar o anúncio de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai para a Casa Civil. Nesse cargo, ele será o homem forte do governo Dilma Rousseff e vai atuar tanto na articulação política quanto em uma possível recondução da política econômica.

Esse esvaziamento nas funções da presidente, que passará a ter seu maior fiador político trabalhando no Palácio do Planalto, incomodou a parlamentar ex-PSB e ex-PT:

"A ida do ex-presidente Lula para a Casa Civil reforça o preconceito contra a mulher; que a mulher não sabe governar, que a mulher é incompetente, que a mulher precisa da tutela do homem", opinou. "Isso fere a luta e as conquistas do movimento das mulheres, do movimento feminista pelo empoderamento das mulheres."

Erundina considera inaceitável a versão de que Lula vai para o Planalto para "corrigir" e "por o governo na linha".

Para ela, faltou diálogo de Dilma com os brasileiros.

Se a presidente tivesse feito uma aliança com a sociedade civil organizada, se tivesse de fato governado com o povo, ela não estaria hoje na situação em que se encontra

Erundina concluiu seu discurso: "Isso [Lula na Casa Civil] se desserve à luta das mulheres pelo seu empoderamento".

LEIA MAIS:

- Oposição vai à Justiça para impedir posse de Lula na Casa Civil

- O início do terceiro mandato de Lula e a queda de Dilma

25 mulheres mais poderosas do mundo