LGBT

Grupo homofóbico tenta sabotar baile LGBT e acaba financiando o evento

24/02/2016 12:04 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02
Reprodução/Facebook/Minus18

A tentativa de um grupo conservador em sabotar um bale para jovens LGBT acabou se tornando o combustível para que os organizadores arrecadassem três vezes o valor necessário para o evento.

A organização australiana Minus 18, que organiza um baile de gala para adolescentes desde 2010, organizou uma campanha de financiamento coletivo para cobrir os custos de parte da comemoração. Segundo a organização, a festa é uma oportunidade para jovens com menos de 21 anos vestirem o que quiserem, irem com quem desejarem e "serem eles mesmos".

We're pumped to announce our 2016 Victorian Same Sex Gender Diverse Formal! A night to wear what you want, come with who you want, and just be yourself!Grab your tickets now! http://bit.ly/1Tf7PPp

Posted by Minus18 on Jueves, 11 de febrero de 2016


Foi ai que o grupo conhecido como Coalizão para Impedir Escolas Seguras entrou em ação. De acordo com o blog Lado Bi, o grupo "se opõe a uma iniciativa do governo australiano chamada Safe Schools Coalition, criada para promover a inclusão e a igualdade nas escolas para alunos e funcionários LGBT".

Em sua página no Facebook, a entidade pediu que todos os entusiastas da causa comprassem um ingresso - que são pessoais, intransferíveis e não podem ser reembolsados. "Assim, quanto mais ingressos eles venderem para a gente, mais jovens nós protegemos", afirmou a postagem. Felizmente, não foi bem assim.

This is the direct link to Minus18 the organisers of the "2016 VICTORIAN SAME SEX GENDER DIVERSE FORMAL" we posted about...

Posted by STOP SAFE Schools Coalition on Sábado, 13 de febrero de 2016


A iniciativa do grupo em sabotar o evento, no entanto, teve o efeito contrário, e aumentou bastante os acessos à página da campanha de financiamento coletivo. Como a arrecadação foi muito acima do previsto - inclusive com o apoio do grupo que pretendia "boicotar" o baile - todas as entradas para o evento serão gratuitas.

"Isso mostra apenas que organizações como a ALC estão lutando uma batalha perdida", disse o presidente da Minus18, Micah Scott, ao jornal Guardian.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: