NOTÍCIAS
21/02/2016 12:12 -03 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Eleições EUA: Hillary Clinton e Donald Trump são os grandes vencedores em sábado que viu o adeus de Jeb Bush

Montagem/Reuters

A pré-candidata democrata Hillary Clinton e o magnata republicano Donald Trump foram os grandes vencedores deste sábado (20), em mais uma rodada de votações para definir os indicados dos dois principais partidos a substituir o presidente dos EUA, Barack Obama, nas eleições deste ano. Os resultados, porém, foram ofuscados por uma desistência.

O ex-governador da Flórida Jeb Bush, que tinha tido desempenho ruim nas primeiras três prévias republicanas, desistiu de sua campanha depois de um decepcionante quarto lugar na Carolina do Sul. Em um Estado de perfil conservador e evangélico, mais uma vez que levou a melhor entre os pré-candidatos republicanos foi Trump.

“Não há nada de fácil em concorrer para presidente. É difícil, é desagradável, é vil, é perverso. E é bonito , quando você ganha é bonito”, celebrou o magnata que, entre outras coisas, voltou a carga contra os latinos em seu discurso de vitória. Trump prometeu aos presentes que, caso seja eleito para a Presidência dos EUA, ele erguerá um muro na fronteira com o México. E não é só: ele afirmou que fará o governo mexicano pagar por ele.

Ted Cruz e Marco Rubio se enfrentaram em uma batalha pelo segundo lugar na Carolina do Sul, enquanto Bush e outros candidatos ficaram muito atrás. Foi a gota d’água para o filho e irmão de outros dois ex-presidentes norte-americanos, George H. Bush e George W. Bush, o qual tinha uma ótima margem de arrecadação de recursos, mas que não conseguiu transformar isso em apoio junto ao eleitorado republicano.

“Estou orgulhoso da campanha que fizemos para unificar o nosso país e para defender soluções conservadoras”, disse Bush, visivelmente emocionado. “A presidência é maior do que qualquer pessoa. É certamente maior do que qualquer um dos candidatos. Eu acredito firmemente que o povo norte-americano deve confiar este cargo para alguém que entende que quem a detém é o servo e não o mestre”, concluiu Jeb.

Hillary 2 x 1 Sanders

Do lado democrata, a vitória por quase 5 pontos (53% contra 47%) de Clinton no Estado de Nevada sobre o senador socialista Bernie Sanders aliviou as ansiedades crescentes de seus apoiadores, que temiam um desafio maior. Ela aproveitou um eleitorado democrata mais diversificado, que a ajudou a se recuperar depois de um segundo lugar na primária de New Hampshire.

“Alguns podem ter duvidado de nós, mas nunca duvidamos de nós mesmos”, disse Clinton a simpatizantes durante o comício de vitória em Las Vegas. “Esta (vitória) é para vocês”. Ela disse ainda que os norte-americanos estão certos de “estar com raiva”, mas que também estão em busca de “soluções verdadeiras” – um claro ataque às propostas de Sanders, tidas pelos mais céticos como ‘fantasiosas’ e ‘impossíveis de serem implantadas’.

Com o resultado em Nevada, Clinton soma duas vitórias em primárias do seu partido. A primeira foi em Iowa. O senador Sanders, do outro lado, só venceu em New Hampshire. Ainda assim, o senador socialista vem se mostrando satisfeito com o seu desempenho até aqui. O crescimento da sua campanha se deve, em grande parte, ao apoio dos jovens.

As vitórias de Clinton e Trump os colocam em posições fortes com a eleição presidencial de 2016 chegando mais perto da Super Terça-Feira – a disputa simultânea em vários Estados que vai ocorrer em 1º de março.

(Com Estadão Conteúdo)

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


LEIA TAMBÉM

- Agora é a vez dos Rolling Stones impedirem Trump de usar as músicas da banda

- Na contramão de Trump, Bernie Sanders pede fim da discriminação

- A revolução política de Bernie Sanders

- Ronda apoia Sanders para presidência dos EUA: 'Ele não leva dinheiro de empresas'