NOTÍCIAS
17/02/2016 18:51 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:32 -02

Médico é preso suspeito de abusar de mais de 20 pacientes

Reprodução/YouTube

Um médico foi preso, no seu consultório, em Florianópolis, na terça-feira (15), suspeito de abusar sexualmente das pacientes. Antes de deflagrar a operação, a Polícia Civil tinha ao menos dez boletins de ocorrência contra o nutrólogo Omar César Ferreira Castro, de 66 anos.

Após a divulgação da prisão, o número de pacientes que acusam o médico de abuso já subiu para 20.

De acordo com informações do Notícias do Dia, uma das mulheres diz que o médico a dopou para estuprá-la. No dia seguinte, a paciente voltou ao consultório, com um gravador, e conseguiu uma confissão.

O mesmo relato foi feito pelas demais pacientes. Ele diz que vai deixar as pacientes com o corpo bonito, se aproxima delas e, à força, toca no corpo, nos seios. No fim, ainda tenta beijá-las.

"É revoltante o que ocorreu comigo: ir a uma consulta médica, ser dopada e em seguida estuprada é um fato digno de ódio, fúria e raiva. E o pior foi a impossibilidade de esboçar reação, pois como estava dopada tentei tirar as mãos do médico de mim, porém não consegui. Ele me levou para maca. Tudo isso aconteceu sem eu entender o porquê”, disse uma das vítimas ao ND.

O caso chegou ao Conselho Regional de Medicina do estado. Embora não haja nenhum denúncia de abuso sexual registrada contra o médico no órgão, o conselho vai abrir uma sindicância para apurar o caso. Se a conduta irregular for confirmada, ele poderá ter o registro cassado.

Repúdio

As deputadas da Bancada Feminina do estado repudiaram o "atos que, se confirmados, atentam gravemente contra todas as mulheres catarinenses e expressam o mais elevado grau de violência que uma mulher pode sofrer, principalmente ante as denúncias que tais crimes foram perpetrados em condições de redução da capacidade de decisão destas mulheres".

Em nota, Angela Albino (PCdoB), Carmen Zanotto (PPS) e Geovania de Sá (PSDB) pediram rápida apuração e punição.

Caso semelhante

A prisão de Omar se assemelha ao caso do médico Roger Abdelmassih, condenado a 278 anos de prisão por abusar sexualmente das pacientes enquanto elas estavam sob efeito de sedativos. Foram 52 estupros e quatro tentativas de abuso a 39 mulheres.

Nos dois casos, os médicos tinham boa reputação. Omar é considerado um dos melhores especialistas da capital e atende uma média de 40 pacientes por dia.

Abdelmassih era especialista em reprodução humana e foi um dos pioneiros da fertilização in vitro no País.

LEIA TAMBÉM:

- Vítimas de Roger Abdelmassih denunciam ameaças mesmo após prisão dele: 'Medo de envolver a família'

- Vítimas de assédio sexual online têm idade média de 9,7 anos, diz ONG

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: