NOTÍCIAS
15/02/2016 11:22 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:31 -02

Corintianos protestam contra CBF, preço de ingressos e escândalo da merenda em São Paulo. E são censurados

Reprodução / Facebook

Foi a segunda vez em quatro dias. Na quinta-feira, houve violência policial para que faixas fosse recolhidas. E novamente as faixas de protesto levadas pelos torcedores do Corinthians viraram polêmica.

Desta vez, a tentativa de silenciar os torcedores aconteceu em pleno clássico contra o São Paulo, que deu nova vitória aos alvinegros.

Vamos ao teor do protesto:

"Quem vai punir o ladrão de merenda?"

"Futebol refém da Rede Globo"

"Ingresso mais barato"

"CBF, FPF, vergonha do futebol"

Nada, como já havia ocorrido na quinta-feira, que merecesse punição. Não houve xenofobia, homofobia nem discriminação. Não, nas faixas, claro. Já que o grito de "bicha" quando o goleiro Denis, do São Paulo, tocava na bola seguiu livremente.

O tal "ladrão de merenda" indicado pelos corintianos é o deputado Fernando Capez (PSDB), que antes de ser eleito fez carreira combatendo as torcidas organizadas.

gol corinthians

O deputado defende-se. Diz que "não cobrou nada e não responde por assessor", em matéria do jornal O Estado de S. Paulo.

Mas quem responde pela tentativa de limitar os direitos dos torcedores? É isso que precisamos saber. Para que a democracia não sofra um novo 7 a 1.

LEIA TAMBÉM:

- Solução da PM para protestos da torcida do Corinthians foi a de sempre: cassetete

- Filho de Lula recebeu R$ 500 mil do Corinthians sem cumprir função no clube

- 6 vezes que o Corinthians mostrou que o futebol brasileiro está vivão após o 7x1

- As 4 vezes em que Tite provou ser um verdadeiro campeão do Brasileirão

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: