NOTÍCIAS

Boneco-esponja: Ministério Público Federal vai investigar prática de discriminação racial pelo BBB16

03/02/2016 14:53 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Reprodução/GShow

O boneco-esponja negro colocado no início de mês no cenário do BBB16 teve repercussão negativa dentro e fora da internet.

Devido à reação popular, a Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão no Rio de Janeiro abriu nesta quarta-feira (3) investigação para apurar a possível prática de discriminação racial pela Rede Globo.

De acordo com nota, diversas representações contra a emissora foram recebidas na Seção de Atendimento ao Cidadão do Ministério Público Federal (MPF), sob alegação de que “o objeto reforça um estigma de comparação entre o cabelo crespo e uma esponja de aço e contribui para ofender a imagem do negro no país.”

A Rede Globo manteve o utensílio no programa (que passou a ser usado como enfeite de mesa pelos participantes). A Procuradoria enviou ofício à Rede Globo intimando a emissora a prestar esclarecimentos.

Depois de publicações sobre o caso aqui no HuffPost Brasil, a Rede Globo enviou uma nota de esclarecimento:

"A esponja citada, representando um dançarino disco dos anos 1970, faz parte de uma coleção que retrata ícones de gerações e culturas diversas, como uma moça descolada dos anos 1960, um soldado da guarda inglesa e até a própria Rainha Elizabeth. Os outros modelos serão colocados na casa aos poucos, ao longo da temporada do programa."

LEIA MAIS:

- Após dizer que gosta das 'novinhas', Laércio é rejeitado e eliminado do BBB 16

- Cissa Guimarães e André Marques dão moral para ex-BBB Laércio no 'Mais Você' e são criticados nas redes sociais

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: