NOTÍCIAS
01/02/2016 12:50 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Dilma edita MP que autoriza entrada forçada em casas para combater Aedes aegypti

Cristine Rochol/PMPA

A presidente Dilma Rousseff editou uma medida provisória que permite que agentes públicos de saúde entrem à força em imóveis abandonados ou na ausência de pessoas que liberem acesso ao local para eliminar possível focos do mosquito Aedes aegypti. A medida foi publicada nesta segunda-feira (1º) no Diário Oficial da União e vale para imóveis públicos e particulares.

"Sempre que se mostrar necessário, o agente público competente poderá requerer o auxílio à autoridade policial", diz a MP, que não traz resoluções específicas para quando o morador impedir o acesso ao domicílio.

Na última sexta-feira (29), Dilma reconheceu que o Brasil está "perdendo a luta" contra o mosquito, que é transmissor dos vírus zika, dengue e chikungunya. "Nós estamos perdendo a luta contra o mosquito. Não vou dizer que estamos ganhando, mas nós vamos ganhar esta guerra", disse a presidente.

O governo também vai realizar campanhas educativas e de orientação à população sobre as doenças.

De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, o Brasil tem 3.448 casos suspeitos de microcefalia relacionados ao zika vírus. No total, já foram notificadas 68 mortes por malformação congênita após o parto (natimorto) ou durante a gestação (abortamento espontâneo).

Na quinta-feira (28), a Organização Mundial de Saúde informou que o zika vírus pode infectar cerca de 4 milhões de pessoas nas Américas, incluindo 1,5 milhão só no Brasil.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: