NOTÍCIAS

Adele diz que Trump não tem autorização para utilizar suas músicas em campanha eleitoral

01/02/2016 16:08 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Sascha Steinbach/Getty/ddp USA/Rex

A cantora britânica Adele não gostou de ouvir sua música Rolling in the Deep como trilha sonora em campanhas do pré-candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump.

Nesta segunda-feira (1), a porta-voz da cantora disse que Trump não tem permissão para utilizar suas músicas para promover sua campanha eleitoral. "Adele nunca deu permissão para suas canções serem usadas para qualquer campanha eleitoral", disse a porta-voz ao site The Independent.

Segundo o site, o republicano tem utilizado o hit de Adele em seus comícios. A música é tocada para reforçar o slogan da campanha "Vamos fazer os EUA grande de novo", antes de Trump iniciar seu discurso. O pré-candidato se diz fã da cantora e já usou a música Skyfall em outro discurso sobre o futuro da América.

Nas redes sociais, fãs da cantora se irritaram com o uso inapropriado da música na campanha de Trump e apoiaram a cantora.


Adele não foi a única a ser alvo de Trump. Steven Tyler, do Aerosmith, também se ofendeu depois que o pré-candidato utilizou Dream On em um de seus comícios.

Em uma carta enviada a Trump, Tyler disse que usar a música "daria uma impressão errada de que ele estaria ligado" ao pré-candidato, segundo o site Standard.

LEIA MAIS:

- Primárias em Iowa: Bernie Sanders, 'nanico socialista', tem empate técnico com Hillary Clinton nas intenções de voto

- Obama vai visitar mesquita nos Estados Unidos

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: