MUNDO

Mais de 10 mil crianças migrantes desapareceram na Europa em dezembro

31/01/2016 16:19 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
ASSOCIATED PRESS
Children smile into the camera behind a fence in a temporary holding center for migrants near the border line between Serbia and Hungary in Roszke, southern Hungary in Roszke, Saturday, Sept. 12, 2015. Hundreds of thousands of Syrian refugees and others are still making their way slowly across Europe, seeking shelter where they can, taking a bus or a train where one is available, walking where it isn't. The latest string of walkers made their way Friday from the Hungarian border across Austria toward the capital, Vienna.(AP Photo/Matthias Schrader)

Mais de 10 mil crianças migrantes não acompanhadas desapareceram na Europa entre 18 e 24 de dezembro passado, estima a Europol, agência de polícia europeia, que teme que muitas delas sejam exploradas, inclusive sexualmente, pelo crime organizado.

Os números, que foram divulgados na internet pelo semanário britânico The Observer, foram confirmados à agência France Presse pela assessoria de imprensa da Europol.

De acordo com Brian Donald, diretor da Europol citado pelo The Observer, os números divulgados referem-se a crianças de quem se perdeu a movimentação após o registro pelas autoridades europeias. Cerca de metade delas desapareceu na Itália.

Das 10 mil desaparecidas, nem todas "serão exploradas para fins criminais", afirmou.

Algumas dessas crianças migrantes teriam se reunido com integrantes de sua família, "só que não sabemos onde estão, o que fazem ou com quem", acrescentou.

Cerca de 1 milhão de migrantes - 27% crianças - chegaram à Europa no ano passado, na pior crise migratória na região desde a 2ª Guerra Mundial, estima a Europol.

"Nem todas elas estão sozinhas, mas acreditamos que uma parte" entre na Europa sem companhia, explicou.

De acordo com Brian Donald, há uma "infraestrutura criminal" pan-europeia sofisticada, que tem como alvo os migrantes com fins diversos.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: