NOTÍCIAS

Promotor intima Lula e Marisa para depor como investigados sobre triplex no Guarujá (SP)

29/01/2016 13:52 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

O promotor de Justiça Cássio Conserino, do Ministério Público de São Paulo, intimou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a mulher Marisa Letícia, e o empreiteiro José Adelmário Pinheiro, o Léo Pinheiro, ligado à OAS, para prestarem depoimento no dia 16 de fevereiro sobre o tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá. Segundo o promotor, o ex-presidente e Marisa vão depor como investigados. A Promotoria suspeita que imóvel pertença a Lula.

Também foi intimado o engenheiro da OAS, Igor Pontes, engenheiro da OAS.

Conserino diz ter indícios de que houve tentativa de esconder a identidade do verdadeiro dono do tríplex 164 A, no Guarujá, que seria do ex-presidente, o que pode caracterizar crime de lavagem de dinheiro.

Em 2006, quando se reelegeu presidente, Lula declarou à Justiça Eleitoral possuir uma participação em cooperativa habitacional no valor de R$ 47 mil. A cooperativa é a Bancoop que, com graves problemas de caixa, repassou o empreendimento para a OAS. A Polícia Federal e a Procuradoria da República suspeitam que a empreiteira pagou propinas a agentes públicos em troca de contratos fraudados na Petrobras.

Em depoimento, o engenheiro Armando Dagre, sócio-administrador da Talento Construtora, declarou ao Ministério Público de São Paulo que 'praticamente' refez o triplex 164 A. A reforma, contratada pela empreiteira OAS, alvo da Operação Lava Jato, custou R$ 777 mil, segundo Dagre. Os trabalhos foram realizados entre abril e setembro de 2014.

Armando Dagre disse que o contrato com a OAS para reforma do triplex incluiu novo acabamento, além de uma outra piscina, mudança da escada e instalação de elevador privativo que custou R$ 62,5 mil. Ele disse que não teve nenhum contato com Lula, mas com a ex-primeira dama, Marisa Letícia.

Contou que, um dia, estava reunido com o representante da OAS no apartamento 'quando Marisa adentrou o apartamento com um rapaz e dois senhores' e que só depois soube que os acompanhantes da mulher de Lula eram um filho do casal, Fábio Luiz, um engenheiro da OAS e o dono da empreiteira, Léo Pinheiro - condenado na Lava Jato a 16 anos de prisão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

"Em verdade tomou um susto quando vislumbrou a dona Marisa Letícia ingressando no meio da reunião existente no interior do apartamento", disse Armando Dagre.

Em suas redes sociais, Lula já negou ser dono do imóvel, dizendo somente que sua família teve sim cotas para a aquisição do apartamento, o que não ocorreu, de acordo com o ex-presidente.

LULA REPUDIA TENTATIVA DE ENVOLVIMENTO NA LAVA JATOO ex-presidente Lula não foi sequer citado na decisão do juiz Sé...

Publicado por Lula em Quarta, 27 de janeiro de 2016


SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


LEIA TAMBÉM

- Lava Jato: PF está cada vez mais perto de Lula, diz oposição

- Lula aciona Justiça contra João Doria, pré-candidato à prefeitura de São Paulo

- PSDB vai à Procuradoria para pedir o fim do PT após denúncias de Cerveró

- Fã de Bolsonaro, lutador de MMA pode ser processado por Lula

- Propina de R$ 50 milhões abasteceu campanha de Lula em 2006, diz Cerveró