NOTÍCIAS
29/01/2016 10:18 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Finlândia vai deportar 20 mil solicitantes de asilo

JUSSI NUKARI via Getty Images
Members of an Iraqi refugee family wait for getting into a refugee reception centre in Tornio, northwestern Finland, on September 18, 2015. Mother Luna and father Thaeer with their three children Lyan, Anas and Wed travelled more than a month through Europe, coming from Baghdad. Finland expects a total of 25,000 to 30,000 asylum seekers this year, seven to eight times as many as in 2014. Around 1,200 migrants a week are arriving via this northern route, according to the Finnish Immigration Service. AFP PHOTO / LEHTIKUVA / Jussi Nukari +++ FINLAND OUT (Photo credit should read JUSSI NUKARI/AFP/Getty Images)

Assim como a Dinamarca e a Suécia anunciaram medidas para reduzir o fluxo de imigrantes e refugiados, a Finlândia anunciou que planeja deportar milhares de pessoas esse ano.

De acordo com informações da agência AFP, o país nórdico espera deportar cerca de dois terços - cerca de 20 mil pessoas - dos 32 mil solicitantes de asilo que chegaram à Finlândia em 2015.

No ano passado, a Finlândia dificultou a aprovação de asilo para cidadãos do Afeganistão, da Somália e do Iraque, alegando que a segurança nesses países melhorou em alguns aspectos.

Em 2014, o governo finlandês negou asilo a 56% dos 3.651 solicitantes por não cumprirem os requisitos estabelecidos no direito internacional.

A Alemanha, destino principal dos refugiados que entram no continente europeu anunciou também que vai colocar o Marrocos, a Argélia e a Tunísia na lista de "países seguros de origem", o que significa que quem vem de lá vai ter uma chance muito pequena de conseguir asilo no país.

As regras mais rígidas foram lançadas depois que a Alemanha recebeu, no ano passado, 1,1 milhão de migrantes - a maioria fugindo da Síria e do Iraque.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: