NOTÍCIAS

A beleza caótica do oceano capturada em 15 fotos premiadas

29/01/2016 20:52 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
-

Caso você precise de mais provas de que o fundo do mar é um mundo bizarro, magnífico e totalmente alienígena, o Underwater Photography Guide anunciou os vencedores da edição 2015 da Ocean Art Underwater Photo Competition.

As fotos inscritas, que vêm de mais de 50 países e incluem imagens do mar e de rios, capturam “fotos de peixes e vida marinha de outro mundo, comportamentos submarinos raramente vistos, retratos bonitinhos, cenários de sonho na categoria conceitual, tubarões, baleias e alguns momentos dramáticos envolvendo humanos e a vida marinha”, disse a publicação num comunicado de imprensa.

O vencedor do prêmio “Best of Show”, por exemplo, é uma foto de uma enguia na fase larval, fotografada na costa do Havaí. A criatura, diz o UPG, “parece um alien especial e só foi fotografada poucas vezes no passado”.

O restante das fotografias vencedoras mostra cenas igualmente impressionantes, provando mais uma vez que o oceano é um lugar lindo e caótico. Veja abaixo algumas das imagens premiadas, junto com os relatos dos fotógrafos de como elas foram registradas.

  • “Exposto”, Kailua-Kona, Havaí.
    Ocean Art Competition 2015/Jeff Milisen
    Vencedora do prêmio “Best of Show” e primeiro lugar, Macro: “Estava num mergulho no escuro com um integrante da família Roddenberry (famosa por causa da série Jornada na Estrelas) observando um desfile de aliens submarinos quando essa enguia larval passou na minha frente.

    O estômago externo ajuda o peixe a crescer o mais rápido possível, aproveitando toda a nutrição de suas refeições.

    Os quatro mergulhadores daquele dia tinham mais de 1 000 mergulhos no escuro, mas nenhum de nós tinha visto nada parecido!” – Jeff Milsen.
  • “O Satélite”, Forte dei Marmi, Itália
    Ocean Art Competition 2015/Francesco Visintin
    1º Lugar, Grande Angular: “No verão passado, uma conjunção de vários fatores -- o aumento da temperatura do mar, em conjunção com o período de reprodução dos celenterados e a redução dos predadores naturais – aumentou dramaticamente a população dos Rhizostoma pulmo.

    Então o vento Mistral e as correntes concentraram milhares de águas-vivas nas águas rasas da costa de Versilia.

    O mar calmo e a excelente visibilidade me motivaram a explorar esse sujeito fascinante do ponto de vista fotográfico, explorando a luz suave da manhã e do entardecer.” – Francesco Visintin
  • “Anêmona Luz”, Fiorde de Oslo, Noruega
    Ocean Art Competition 2015/Lill Haugen
    1º Lugar, Águas Frias: “A anêmona do Mar do Norte (Bolocera tuediae) pode ser encontrada nas águas verdes e frias do fiorde de Oslo, na Noruega, a 25 metros de profundidade – como um oásis no barro.

    Uma certa espécie de camarão vermelho (Spirontocarus liljeborgi) pode ser encontrado buscando abrigo sob essa grande anêmona de águas frias.

    Essa anêmona foi iluminada por trás, usando um sensor remoto para disparar o flash.” – Lill Haugen
  • “Baleias piloto”, Nice, França
    Ocean Art Competition 2015/Greg LeCoeur
    1º Lugar, Retrato: “Velejando no Mediterrâneo, vi um grupo grande de baleias piloto que me aceitou na água azul. Elas estavam passando por mim na água cristalina.

    Foi uma experiência incrível e uma ótima oportunidade para fotografá-las.” – Greg LeCoeur
  • “Desova”, Lake Worth Lagoon, Riviera Beach, Flórida
    Ocean Art Competition 2015/Steven Kovacs
    1º Lugar, Comportamento de Vida Marinha: “Quando um peixe-sapo fêmea está pronto para desovar, ele sobre até a superfície, acompanhado de perto pelo macho.

    Conforme os ovos são liberados, o macho os fertiliza. Encontrei os peixes num mergulho e percebi que eles estavam prontos para desovar, então me preparei para fotografar esse comportamento raramente observado.

    Logo depois, tive a sorte de apertar o disparador no exato momento da desova.” – Steven Kovacs
  • “Cardume de Baiacus”, Maroro Bay, Nova Zelândia
    Ocean Art Competition 2015/Irene Middleton
    1º Lugar, Novato DSLR: “Todo verão, cardumes de Starry Toado Pufferfish (baiacus) aparecem nas Poor Knight Islands, no norte da Nova Zelândia.

    Normalmente encontrados em mar aberto, eles são empurrados para perto da costa pelo vento leste e vão parar nas ilhas da reserva marinha, onde costumam sobreviver por apenas algumas horas.

    A reserva marinha é um refúgio seguro para vários peixes, mas a população local devora os baiacus. Assim que os mergulhadores entram na água, os cardumes de baiacus correm para buscar abrigo, e era isso o que eles estavam fazendo quando tirei esta foto.

    Logo depois que saí da água, cerca de metade deles já tinha sido devorada.” – Irene Middleton
  • “Timidez”, Mactan, Cebu, Filipinas
    Ocean Art Competition 2015/Simon Chiu
    1º Lugar, Mirrorless Macro: “Os arlequins sempre se camuflam junto a corais. Usei dois dioptros com pequena distância focal para tirar essa foto, então tive de ficar imóvel para não assustar esse carinha.” – Simon Chiu
  • “Papai e seus ovos”, Capo Noli, Mar da Ligúria, Itália
    Ocean Art Competition 2015/Walter Bassi
    1º Lugar, Mirrorless Behavior: “Vi toda a sequência do acasalamento entre macho e fêmea, como uma dança no azul, tão emocionante.

    Depois da separação, uma parte dos ovos fica na barriga do macho, uma situação muito rara e única. A foto foi tirada quando o cavalo-marinho tentava recuperar os ovos.

    Por sorte, ele conseguiu recuperar tudo ... A maior dificuldade para mim foi não incomodá-lo, para que ele não perdesse os ovos.” – Walter Bassi
  • “Tartaruga Madeira”, The Bridge Waterfall, Pensilvânia
    Ocean Art Competition 2015/Matthew Sullivan
    1º Lugar, Mirrorless Wide-Angle: “Encontrei essa jovem tartaruga madeira num lindo riacho na Pensilvânia. Essas tartarugas correm risco de extinção, e encontrá-las é um privilégio. Valeu a pena o esforço de carregar todo meu equipamento montanha acima para fotografá-la em seu habitat aquático.” – Matthew Sullivan
  • “Cerianto Fluorescente”, Noli, Savona, Itália
    Ocean Art Competition 2015/Alessandro Raho
    1º Lugar, Compact Macro: “O uso desses filtros ressalta a fluorescência de alguns animais. Eles costumam ser usados em mergulhos noturnos, mas para esta foto os usei durante o dia.” – Alessandro Raho
  • “Ataque de Tylosorus crocodilus contra um jovem kyphosus vagiensis”, Ouemo Bay, Noumea, Nova Caledônia
    Ocean Art Competition 2015/Jack Berthomier
    1º Lugar, Compact Marine Life Behavior: “A foto foi tirada no mangue de Ouemo, onde faço 90% das minhas fotos e onde mergulho, sempre mergulho livre.

    Esse Tylosorus crocodilus tinha entre 20 e 25 cm de comprimento. O peixe se acostumou comigo depois de vários dias nadando juntos.” – Jack Berthomier
  • “Cetaceclipse”, Deshaies, Guadalupe
    Ocean Art Competition 2015/Brian Christiansen
    1º Lugar, Compact Wide-Angle: “O grupo parecia uma família, com uma matriarca e um filhote.

    Passei mais tempo com dois adolescentes, que não paravam de brincar entre eles e comigo... Espero que essa foto mostre como você pode se divertir com animais selvagens quando você baixa a guarda e entra no elemento deles com poucas expectativas.” – Brian Christiansen
  • “Dia Ensolarado”, Minorca, Ilhas Baleares, Mediterrâneo
    Ocean Art Competition 2015/Roland Bach
    1º Lugar, Nudibranchs: “Esta foto foi tirada na costa norte da ilha de Minorca, num lugar chamado Punta den Siulet. Ela mostra uma Felimare picta numa pose muito interessante.

    O problema foi unir o sol e o nudi, porque havia pouco espaço para o equipamento. Tive de esperar uns dez minutos. Mas, depois de ver o resultado, achei que foi boa ideia deixar meu amigo esperando.” – Roland Bach
  • “Camarão esqueleto”, Tulamben, Bali, Indonésia
    Ocean Art Competition 2015/So Yat Wai
    1º Lugar, Supermacro: “Por causa da pequena profundidade de campo das fotos supermacro, é difícil conseguir foco em ambas as garras, no rosto e nos tentáculos.

    Então fiz várias fotos até achar que esses pontos estavam no mesmo plano focal. Tirei cerca de 60 fotos até que o camarão esqueleto estivesse no centro do quadro e todos os pontos em foco.” – So Yat Wai
  • “O Pintor do Mar”, Santa Maria al Bagno, Salento, Apulia, Itália
    Ocean Art Competition 2015/Francesco Pacienza
    1º Lugar, Pool-Conceptual: “Francesco, o modelo, é um instrutor de apneia... Achei [que a esponja] era um cenário natural para a imagem que tinha em mente.

    A sessão durou cerca de 45 minutos. Durante esse período, Francesco respirou de um cilindro, e fizemos as correções necessárias tanto na postura dele como na posição do pincel e da aquarela.” – Francesco Pazienza

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


LEIA MAIS:

Pai leva filhos a aventuras mágicas em fotos impressionantes

Fotógrafo Arkadiusz Podniesinski registra avanço da natureza em Fukushima (FOTOS)