NOTÍCIAS

Neymar e seu pai vão ter de pagar R$ 460 mil à Receita Federal por problemas no IR

27/01/2016 14:28 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Alex Livesey - FIFA via Getty Images
FORTALEZA, BRAZIL - JULY 04: Neymar of Brazil walks out prior to the 2014 FIFA World Cup Brazil Quarter Final match between Brazil and Colombia at Estadio Castelao on July 4, 2014 in Fortaleza, Brazil. (Photo by Alex Livesey - FIFA/FIFA via Getty Images)

Um juiz federal de São Paulo decidiu que o atacante Neymar e o pai dele, Neymar da Silva Santos, têm de pagar quase R$ 460 mil à Receita Federal devido à omissão de rendimentos em declarações do Imposto de Renda nos anos de 2007 e 2008, quando o jogador defendia o Santos.

O atacante do Barcelona e o pai recorreram à Justiça para contestar a cobrança da Receita, mas o juiz Bruno Cezar da Cunha Teixeira, da 4ª Vara Federal em São Paulo, determinou no dia 15 de janeiro que as razões apresentadas pelos autores da ação "não merecem acolhimento", e o lançamento da Receita está correto.

O valor devido pelo pai de Neymar é de R$ 266,3 mil, enquanto o jogador deve um montante de R$ 193,3 mil, de acordo com despacho do magistrado. O pai do atacante está envolvido no caso porque no ano-base de 2007 o jogador era declarado como seu dependente.

neymar father

Neymar e o pai alegam que os valores não declarados à Receita se referem a pagamentos feitos à empresa NR Sports, e não diretamente ao jogador, sendo considerado indevidamente pela Receita como parte da remuneração do jogador, mas o juiz descartou o argumento.

Além da ação referente aos períodos de 2007 e 2008, Neymar teve R$ 189 milhões bloqueados pela Justiça Federal em setembro de 2015 em uma outra ação sobre suposta sonegação de impostos entre 2011 e 2013. Essa ação cobra de Neymar R$ 63,5 milhões em imposto de renda devido e outros R$ 125,3 milhões em multas e juros, totalizando um pagamento exigido de 188,8 milhões de reais relativos a fatos ocorridos nos anos-calendários de 2011 a 2013.

Neymar também é parte de uma investigação na Espanha que levou à renúncia do ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell também por suspeita de sonegação fiscal. Rosell e o clube foram acusados de fraudar a Receita espanhola em cerca de 13 milhões de euros.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: