NOTÍCIAS

Dilma tenta corrigir gafes do ministro da Saúde: ‘Não é isso o que ele está pensando'

27/01/2016 20:17 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Montagem/Agência Brasil/AFP

Em meio a uma maratona de gafes do ministro da Saúde, Marcelo Castro, sobre a epidemia de dengue e o surto do zika vírus, a presidente Dilma Rousseff tentou esclarecer as polêmicas declarações do ministro.

Na última segunda-feira (25), ele disse que o Brasil estava perdendo a batalha contra o mosquito aedes aegypti. Para a presidente, não é exatamente isso que o ministro pensa.

“A batalha está perdida não está não. Isso não é o que ele está pensando, nem o que ele diz. O que o ministro disse, é o seguinte: se nós todos não nos unirmos, e se a população não participar, nós perdemos essa guerra.”

Questionada sobre o desempenho do ministro, a presidente disse estar satisfeita e completou a defesa:

"Ele, inclusive, se ele fizer uma exposição para vocês, ele domina bastante bem o assunto, eu acho que ele vai ter um papel importante nessa reunião do Mercosul. Até por que ele tem feito todos os contatos para que haja essa cooperação entre nós e os laboratórios no exterior.”

Gafes

Além de ter falado que o mosquito estava ganhando a batalha e que se o País perdesse, teria uma geração de pessoas com retardo mental, o ministro chegou a dizer que torcia para as mulheres pegarem o zika vírus.

Vamos torcer para que mulheres antes de entrar no período fértil peguem a zika, para elas ficarem imunizadas pelo próprio mosquito. Aí não precisa da vacina."

Surto

A zika é responsável pelo surto de microcefalia já registrado em 20 estados do Brasil. Já a dengue bateu recorde de casos no ano passado, com mais de 1,4 milhão de casos.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: