NOTÍCIAS
25/01/2016 12:28 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Site da Amazon na Itália é alvo de críticas após venda de fantasia infantil de refugiados

Reprodução/Amazon.it

O site da gigante das vendas Amazon na Itália foi alvo de muitas críticas neste fim de semana. O motivo: a venda de fantasias infantis de refugiados, às vésperas do Carnaval de Veneza e em meio à crise migratória que atinge a Europa. A venda do produto foi retirada depois de algumas horas, mas o estrago já estava feito.

“É uma questão de bom gosto e ter a coragem em certos momentos de retirar produtos que não são apropriados”, afirmou o clérigo Oliviero Forti ao jornal britânico The Telegraph. As ofertas de fantasias de refugiados estavam em uma sessão que oferecia fantasias menos polêmicas, como de bailarina, princesa e bombeiro.

Após a polêmica e a retirada do produto, a Amazon divulgou nota em que se desculpou com aqueles que se sentiram ofendidos – nem mesmo a alegação de que se tratava de uma ‘réplica dos refugiados do pós-guerra’, em referência à Segunda Guerra Mundial – impediu que o anúncio fosse retirado.

“O produto só foi publicado porque os fornecedores terceirizados podem incluir suas mercadorias no chamado 'mercado' virtual de Amazon. Assim que nossos clientes e usuários nos avisaram, retiramos imediatamente o produto de péssimo gosto”.

A empresa responsável pelo produto não se pronunciou. “Aquela realizada foi extremamente traumática durante a Primeira e Segunda Guerras Mundiais, assim como é sofrida hoje para milhões de pessoas que experimentam essa situação hoje. Acho que há outras fantasias bonitas para as crianças”, concluiu Forti.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS:


LEIA TAMBÉM

- Como uma porta vermelha está causando transtornos para refugiados na Inglaterra

- Para estes finlandeses, xenofobia se combate com bom humor

- Para estas refugiadas, a vida é uma rotina de medo, abuso sexual e exploração