ENTRETENIMENTO

'Arquivo X': Série retorna tão ótima quanto antes, além de nostálgica

25/01/2016 16:21 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

xfiles

Da esquerda para a direita: Skinner, Mulder, Scully e o Homem Fumante


Alguém toca na porta quatro vezes. "Desculpe, ninguém está aqui, a não ser o mais indesejado pelo FBI", responde uma voz masculina de dentro da sala. A desconhecida abre a porta mesmo assim, e se depara com um homem analisando fotogramas sob uma luz. Nas paredes, imagens de naves espaciais, com uma delas dizendo em letras garrafais "Eu quero acreditar".

"Agente Mulder, sou Dana Scully", diz a mulher. "Fui designada para trabalhar com você."

Nesta cena, os protagonistas da série de TV Arquivo X (X-Files), Fox Mulder (David Duchovny) e Dana Scully (Gillian Anderson), agentes especiais do FBI, se encontram pela primeira vez. Trata-se também do primeiro episódio exibido da ficção científica criada por Chris Carter, na emissora Fox, em 10 de setembro de 1993.

O aperto de mão trocado pelos personagens dá início a uma parceria que investiga casos paranormais e chega ao limite do absurdo, do sinistro e do possível. A partir dali, o universo das séries de TV mudaria para sempre.

Mulder, antes de ser um psicólogo treinado pelo serviço de inteligência e trabalhar na divisão "Arquivo X", dedicada a casos sobrenaturais, testemunhou o rapto de sua irmã mais nova, Samantha, quando ambos eram crianças. O agente acredita piamente que ela foi abduzida por alienígenas: em sua memória, uma forte luz invadiu o interior da casa da família, enquanto Sam flutuava pela sala até sair pela janela e desaparecer.

Scully é uma médica cética, cujo sucesso na vida acadêmica a fez ser recrutada pela mesma instituição. A tradição católica da família Scully e a visão racional que a agente tem para analisar absolutamente tudo entram em conflito dentro da personagem, cujos dilemas a instigam a fazer questionamentos profundos sobre a vida.

Solitário, ele se envolveu obsessivamente com a pesquisa sobre o paranormal, em busca de respostas sobre o desaparecimento da irmã, e está convencido de que existe uma conspiração entre as elites de poder do mundo para acobertar as evidências de atividade alienígena na Terra. Mulder ganha de seus colegas o apelido de "Spooky" ("assustador", em português), por causa do comportamento paranoico.

Ela foi designada a invalidar as investigações de seu colega, que frequentemente causa dor de cabeça para a alta cúpula do FBI, por meio de relatórios científicos. Mas ao testemunhar com Mulder diversos eventos que a ciência é incapaz de explicar, Scully passa por provas de fogo, incluindo uma abdução. Ela se torna uma personagem feminina cultuada por ser inteligente, independente e complexa.

Eventualmente, ambos se tornam bons amigos e desenvolvem confiança mútua. Juntos, desobedecem regras das autoridades, como o diretor Walter Skinner (Mitch Pileggi). Esporadicamente, trabalham em conjunto com Os Pistoleiros Solitários, trio de hackers amigos de Mulder que vigiam o governo e tentam entender teorias conspiratórias.

Pelas nove temporadas seguintes – em um total de 202 episódios –, a dupla investiga casos que envolvem, por exemplo, médiuns, monstros e (claro) homenzinhos cinzentos e cabeçudos, sempre andando em lugares escuros com lanternas acesas e armas em punho. O misterioso grupo conhecido como "O Sindicato", chefiado pelo Homem Fumante (William B. Davis), se mostra para os espectadores como o responsável por muitos desses casos, enquanto os agentes vivem um jogo de aproximação e distanciamento de desmascarar a facção.

O sucesso de Arquivo X foi sem igual na TV. O número de espectadores por episódio chegou a ser de aproximadamente 20 milhões. Mulder e Scully são seguidos até hoje por fãs apaixonados. A série venceu cinco Globos de Ouro e 16 Emmy, incluindo prêmios de atuação, roteiro e efeitos especiais.

A trajetória da dupla terminou em 2002. O saldo era de dois protagonistas lançados ao sucesso, um estúdio transformado em um dos mais ricos da indústria, dois filmes – Arquivo X: o Filme (1998) e Arquivo X: Eu Quero Acreditar (2008) –, dezenas de livros e histórias em quadrinhos, e uma legião de fãs. Em 2010, a série teve continuidade nos quadrinhos, em uma décima temporada, mas não incluída no escopo da série de TV. No cinema, não fez tanto sucesso, de modo que as investigações de Mulder e Scully pareciam estar, de fato, encerradas.

No entanto, em um momento em que vários seriados antigos retornam inesperadamente, Arquivo X também reaparece. Desta vez, em minissérie, com seis capítulos, começando nesta segunda-feira (25), na Fox.

E os fãs, uma das partes mais importantes desta franquia, podem ficar tranquilos, pois o revival de Arquivo X faz jus ao que a série foi em seu auge, na década de 1990.

No primeiro episódio, The Struggle ("minha luta", em português), o Arquivo X continua fechado – assim como o FBI o deixou, no fim da nona temporada – e Mulder e Scully não estão mais juntos como casal. Um novo caso de abdução, que aparenta estar conectado a tantos outros que ambos investigaram, faz os dois se reaproximarem.

Scully trabalha em um hospital como assistente de cirurgia, enquanto Mulder está em depressão e continua a ser uma incógnita. Ninguém sabe de seu paradeiro e o que ele tem feito..


O conservador Tad O'Malley (interpretado por Joe McHale), que apresenta um telejornal sensacionalista na internet, é um seguidor de Mulder e leva os dois ex-agentes a Sveta (Annet Mahendru), uma garota que diz ter sido abduzida por alienígenas e engravidada por eles repetidas vezes; todos os fetos foram retirados de seu ventre. Personagens icônicos, como Skinner e o Homem Fumante, também retornam.

Mulder se convence de que Sveta é a "chave" para solucionar, de uma vez por todas, os mistérios que ele e Scully tentaram resolver durante uma década. A famosa suposição de que uma espaçonave teria caído em Roswell, no interior dos EUA nos anos 1940, tem relação com os acontecimentos.

Chris Carter consegue, com destreza, retomar a atmosfera de antes, além de atualizar sua criação. Os atentados terroristas de 11 de setembro, o caso Snowden e o colapso do meio ambiente são alguns dos fios que tecem o novo enredo de Arquivo X. Mas isso, felizmente, não impede de serem feitas várias referências nostálgicas às histórias do passado – até a clássica vinheta de abertura está de volta.

Em um movimento inteligente, a Fox decidiu fazer o retorno de Arquivo X no enxuto formato de minissérie, em vez de um terceiro filme, como foi especulado em 2012. Carter disse recentemente em um evento da Associação de Críticos de TV dos EUA que é incerto se virão novas temporadas da série. Mas se os cinco episódios restantes do revival no mínimo manterem a qualidade do primeiro, ele poderá dormir tranquilo, pois terá feito, mais uma vez, um ótimo trabalho.

Arquivo X será exibido pela Fox, em episódio duplo, à meia-noite de segunda para terça.

Atualmente, todas as nove temporadas de Arquivo X estão disponíveis na Netflix.

O Vulture fez um ranking dos 202 episódios da série, caso você queira um guia para uma maratona.

E lembre-se sempre: a verdade está lá fora.

LEIA MAIS:

- Elenco de 'Friends' vai aparecer na televisão novamente. E por um ótimo motivo

- 'Game of Thrones': HBO anuncia data de estreia da 6ª temporada

- 'Twin Peaks': Trailer de nova temporada tem bastante neblina e clima de mistério

Também no HuffPost Brasil:

20 filmes e séries sobre alienígenas

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: