NOTÍCIAS

Na mística dos números no Senado não cabe 24 nem 69

24/01/2016 11:21 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Wilson Dias/Agência Brasil

O Brasil tem 81 senadores, mas, tanto por mística quanto por logística, os gabinetes e carros de suas Excelências não são numerados de 1 a 81.

A Casa explica que “parte significativa das alas dos gabinetes parlamentares surgiu da transformação de edifícios originalmente projetados para outros usos, ou da ampliação das áreas ocupadas por esses gabinetes. Portanto, a numeração foi sendo alterada ao longo do tempo com as diversas transformações dos espaços”.

Certo, porém, é que não há, hoje, carros ou gabinetes com o número 24, jocosamente e historicamente identificado com homossexuais no Brasil, por causa do jogo do bicho, onde representa o veado.

O Senado não admite oficialmente, mas a mística também pode estar por trás da ausência do gabinete e do veículo 69, número que dá nome a uma posição sexual.

A Casa explica que não há estrutura predial com mais de 60 gabinetes que justifique a utilização do número 69. Já o gabinete 24 existiu até 2013, na ala Teotônio Vilela. Atualmente, não há mais 24.

Já com relação aos carros, o de número 69 já circulou, mas não consta mais entre as placa da frota. O SF-0024 nunca existiu — ao menos, de acordo com o sistema de dados da Casa, informatizado desde 2000.

Segundo a assessoria do Senado, não houve qualquer pedido no sentido da exclusão do 24.

Fora da sequência

O número da placa dos carros, assim como o dos gabinetes, não segue exatamente uma sequência numérica ininterrupta. São 81 senadores e as placas vão de SF-0001 a SF-0095.

Não há mistério, porém, na escolha do gabinete do senador Romário (PSB-RJ), que fica entre o 2 e o 6, mas deixou de ser o 4 pra virar o 11, número com o qual o ex-jogador de futebol se consagrou.

LEIA MAIS:

- Lava Jato: Entenda os nomes das fases da operação deflagrada pela Polícia Federal

- 13 tweets antigos de Cunha que poderiam descrever a visita da Polícia Federal em sua casa

- 'O que seria de nós se não fosse uma mulher para nos dar alegria e prazer?', diz 1º senador do Partido da Mulher

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: