NOTÍCIAS

Como a tecnologia pode se tornar uma ferramenta contra a desigualdade de renda

22/01/2016 10:18 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
AP Photo

Ela é otimista em relação à tecnologia, atenta à crescente desigualdade de renda e levemente preocupada com a possibilidade de não nos adaptarmos na velocidade necessária quando os robôs roubarem nossos postos de trabalho.

Ela é Sarita Nayyar, diretora-gerente do Fórum Econômico Mundial EUA, que conversou na quarta-feira, em Davos, na Suíça, com a jornalista Caroline Modarressy-Tehrani, do The Huffington Post.

Um tema central da entrevista com Nayyar — e um tópico também predominante em Davos neste ano — foi a tecnologia.

Assim como os avanços tecnológicos estão se distanciando e, em alguns casos, até mesmo substituindo alguns postos de trabalho do chamado “colarinho branco”, Nayyar diz que essa tendência também traz oportunidades.

A tecnologia pode empoderar aqueles que não dispõem de outras opções, por exemplo.

“Há alguns anos, o tema do encontro anual era a desigualdade de renda, e isso certamente é uma área de grande preocupação para nós no mundo todo”, disse. “Acho que a beleza da tecnologia digital é a que permite que qualquer pessoa que possa acessar a Internet e tenha um celular em mãos... e tenha boas ideias... possa criar oportunidades econômicas tremendas para si mesma.”

Aliada ao maior acesso à educação, a tecnologia vai ajudar a diminuir a diferença salarial entre mulheres e homens, além de aumentar o envolvimento delas na política, disse Nayyar.

Primeiro, precisamos fazer com que as oportunidades de educação “estejam disponíveis tanto para homens quanto para mulheres de maneira igualitária, e promover a autoconfiança de garotas e realmente ajudá-las... a tomar iniciativas”.

“Realmente acredito que a transformação digital ajude nisso também”, acrescentou, “porque acredito que as garotas hoje estão muito mais empoderadas por causa da tecnologia, e devido ao que a tecnologia permite que elas façam”.

A entrevista completa (em inglês) também aborda temas como mudança climática, sobre a necessidade de se reduzir a diferença salarial entre homens e mulheres no mundo corporativo, política (sobre o que representa para uma mulher ser líder do Fórum Econômico Mundial), as oportunidades proporcionadas pela tecnologia para abordar a desigualdade de renda e muito mais.

Este artigo foi originalmente publicado pelo HuffPost US e traduzido do inglês.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: