NOTÍCIAS

Como foi o reencontro de Dilma Rousseff e Michel Temer, após os desgastes de 2015

20/01/2016 14:26 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Lula Marques/ Agência PT

O primeiro encontro deste ano entre a presidente Dilma Rousseff e o vice-presidente Michel Temer ocorreu nesta quarta-feira (20). A sintonia — ou falta dela — entre os dois é o que deve determinar até quando a crise política no País vai se arrastar.

Segundo a Folha de S.Paulo, Temer disse que o governo tem que "ouvir mais do que falar".

O vice teria sugerido à presidente a reativação do conselho de desenvolvimento para ouvir diferentes setores da economia e, assim, acelerar a superação da crise econômica.

Dilma acolheu a sugestão do retorno do "conselhão", de acordo com o jornal.

Apesar de unidos em 2014 durante a campanha eleitoral, Dilma e Temer se afastaram ao longo do ano passado.

O distanciamento foi aumentando à medida que o PMDB causava mais dor de cabeça ao Palácio do Planalto, seja pela supremacia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) como presidente da Câmara, dificuldades para votação do ajuste fiscal na Casa e os constantes pedidos do partido para ter mais cargos no primeiro e segundo escalões federais.

Em meio à crise política, Temer assumiu a articulação política do governo em abril de 2015, mas acabou deixando a função quatro meses depois para se aproximar da oposição.

O estopim da tensão entre Dilma e Temer foi o vazamento da carta escrita por ele à presidente, em que demonstra ressentimento por ser tratado como um "vice decorativo".

Após esse episódio, ambos se comprometeram a ter uma "relação profícua, fértil e institucional".

Segundo a Agência Brasil, a petista e o peemedebista não se encontravam desde 9 de dezembro. O interlocutor do reencontro dos dois foi o ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner.

Também no HuffPost Brasil:

Manifestações pró-Dilma

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: