MULHERES

Esta carioca foi violentada e morta por dois homens após reagir

16/01/2016 23:04 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Reprodução/Facebook

Soraya Medeiros Santos, de 31 anos, morreu após ser estuprada e fortemente violentada por William Araújo dos Santos, de 26 anos, e um menor de idade em Itaguaí, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. O crime aconteceu na madrugada de quinta-feira (14).

Ambos confessaram o crime na Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense e, segundo delegado Evaristo Pontes, que investigou o caso, tudo aconteceu porque ela se recusou a fazer sexo com os dois.

Ao G1, o delegado detalhou o depoimento dos criminosos que foram identificados e presos no fim da noite da última sexta-feira (15):

"Eles levaram ela para a casa do menor, insistindo para fazer sexo com ela. Ela não quis e pediu para ir embora. No caminho para o ponto de ônibus, eles continuaram insistindo, e ela começou a brigar com William, que a agrediu com um soco e um mata-leão. Depois disso, o menor a estuprou"

Ainda no depoimento, o menor diz que fez tudo a mando de William, que depois continuou agredindo Soraya até a morte.

Ainda segundo informações divulgadas pela polícia, Soraya foi encontrada em um matagal, sem roupas e com sinais de violência por objeto contundente e asfixia.

Segundo jornal Extra, do Rio, testemunhas relataram que a vítima esteve em um bar da região de Itaguaí. Um vídeo, que circula nas redes sociais, confirma a informação e mostra o momento em que a vítima é rodeada por um grupo de homens que fazem gestos obscenos e trocam palavras de baixo calão.

O delegado afirmou que as imagens foram fundamentais para identificar os suspeitos.

"A partir dele, conseguimos identificar e localizar os jovens que estavam no bar junto com ela. Por volta das 13h, já estávamos conduzindo todos os jovens, entre testemunhas e acusados, para a DHBF, e ontem obtivemos a confissão do menor", explicou ao G1.

William vai responder por homicídio qualificado, estupro e corrupção de menores e o menor, de 16 anos, por estupro.

A violência contra as mulheres segue vitimando milhares de brasileiras todos os dias e, mais uma vez, chegou ao seu extremo com o caso de Soraya.

LEIA MAIS:

-Precisamos da Lei do Feminicídio. E precisamos abalar as estruturas do machismo

- Jovem conta que foi estuprada por segurança no Réveillon em Brasília

- Por que na Globo um beijo gay é polêmico e uma cena de estupro é aceitável?

- Estado de São Paulo registra mais de um estupro por dia em 2015

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: