NOTÍCIAS

Deputada é criticada por levar bebê e amamentá-lo no Congresso da Espanha

15/01/2016 10:34 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

Uma parlamentar espanhola sofreu duras críticas nesta semana por levar seu filho de apenas cinco meses para uma sessão no Congresso e amamentá-lo durante o trabalho.

Carolina Bescansa, do Podemos, contou ao El Diario que a sessão seria muito longa e que o pequeno Diego precisaria estar junto com sua mãe.

"Defendo que as mães criem seus filhos como querem", afirmou ela ao diário espanhol, se referindo a polêmica (totalmente infundada) que seu gesto criou. A deputada contou ainda que sua licença maternidade terminou no último dia 8, e que o bebê não se adaptou à mamadeira.

"Está na hora de levar o que há na rua às instituições e fazer com que esta Câmara se pareça mais com o nosso país", disse ela ao El Pais, acrescentando ainda a necessidade de fazer com que estas tarefas deixem de ser um assunto privado "que as mulheres têm que resolver por sua conta na invisibilidade".

Alguns de seus colegas, no entanto, classificaram a situação como "desconfortável" e "lamentável".

A deputada do PP Beatriz Escudero chegou a dizer que o Podemos estava usando o bebê para conseguir espaço na mídia.

Por meio de um comunicado, o Podemos disse que o gesto era "simbólico" e que pretendia afirmar que a maternidade não é incompatível com a participação política feminina.

"É um gesto simbólico pela reivindicação de todas as mulheres que precisam - e não podem - conciliar a vida pessoal e familiar com a vida profissional. Muitas, milhões de mulheres, em nosso país enfrentam sozinhas a múltiplos obstáculos."

A deputada continuou sendo criticada por outros deputados, que provavelmente não entendem o conceito de lactante, que insinuaram que ela deveria deixar o pequeno na creche particular que há dentro do Congresso.

"Se uma mãe tem que cuidar do seu filho, ela tem que cuidar do seu filho em qualquer lugar", afirmou a deputada ao The Guardian.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: