NOTÍCIAS

9 milhões sem trabalho: Taxa de desemprego sobe para 9% no trimestre encerrado em outubro

15/01/2016 10:16 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Paul Viant via Getty Images
job, security, redundancy, bad news

A taxa de desemprego entre agosto e outubro de 2015 subiu para 9%, de acordo com a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, divulgada nesta sexta-feira (15) pelo IBGE.

O resultado do trimestre representa um recorde para a Pnad Contínua, que teve início em 2012. No trimestre anterior, de maio a julho, a desocupação no Brasil ficou 8,6%, o que significa que em três meses houve um crescimento de 0,4 ponto percentual. No mesmo período de 2014, a taxa de desemprego estava em 6,6% -- um aumento de 2,4 p.p.

Em números absolutos, entre agosto e outubro havia 9,1 milhões de pessoas desocupadas (que não estavam ocupadas e procuravam trabalho). Ante o trimestre anterior, houve um aumento de 455 mil pessoas sem emprego. Em um ano, o contingente de desocupados cresceu em 2,5 milhões, ou seja, 38,3%.

Um dos setores que mais demitiram foi a Indústria, que ante o trimestre anterior, desempregou 336 mil trabalhadores. Durante o ano, foram mais de 751 mil demitidos.

Já o número de pessoas ocupadas, de 92,3 milhões, não apresentou variações significativas, de acordo com o IBGE. O rendimento real habitual em relação ao trimestre anterior teve variação de -0,7%. Já na comparação anual, houve queda de 1%.

O rendimento real habitual do trimestre encerrado em outubro foi de R$ 1.895 em valores absolutos. No trimestre anterior, o valor era de R$ 1.907, e, no mesmo período do ano passado, de R$ 1.914.

LEIA MAIS:

- Primeiro trimestre é o melhor período do ano para conseguir um emprego; veja dicas para turbinar suas chances

- As profissões que estarão em alta em 2016 no Brasil

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: