NOTÍCIAS

De Aécio a Eduardo Jorge: Por que o senador Álvaro Dias trocou PSDB por PV

12/01/2016 22:31 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02
Montagem/PSDB/Senado/PV

Muita gente deve ter se surpreendido na noite desta terça-feira (12) quando o horário eleitoral do Partido Verde, do candidato derrotado à presidência da República, Eduardo Jorge, trouxe uma figura conhecida do PSDB, o senador Álvaro Dias (PR).

Líder da oposição no Senado, o ex-tucano contabiliza 18 anos de PSDB, nas duas passagens que teve pelo partido. Era um dos caciques da legenda, mas as diferenças se acirraram no último ano.

Um dos principais motivos para a saída do senador é uma questão local, a falta de entrosamento com o governador do seu estado, o tucano e ex-correligionário Beto Richa.

O senador nunca escondeu que não tolera o desafeto. Em 2012, ele chegou a escrever uma nota dizendo que havia se afastado do partido no estado por respeito à população.

A insatisfação com o partido, porém, não se restringiu à questão local. A falta de consenso sobre a estratégia quanto ao impeachment da presidente Dilma Rousseff aliada à posterior decisão dos tucanos de apoiar Eduardo Cunha (PMDB-RJ), mesmo envolvido em denúncias na Lava Jato, ajudaram a tensionar o descontentamento do senador com o partido.

No PV, Dias é o único senador da legenda, com potencial para alçar um voo mais alto. Além de mirar no governo do estado, Longe de Aécio Neves, o senador passa a ter chance de realizar o sonho de ser candidato à Presidência em 2018.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: