LGBT

Charlie Carver, ator de 'The Leftovers', sai do armário em corajosa 'carta' no Instagram

12/01/2016 20:31 -02 | Atualizado 27/01/2017 00:31 -02

O ator norte-americano Charlie Carver, 27, conhecido por trabalhar em séries de TV como The Leftovers (HBO), Teen Wolf (MTV) e Desperate Housewives (ABC), se identificou publicamente como gay pelo Instagram na última segunda-feira (11), com uma série de cinco mensagens emocionantes.

Todas elas estão acompanhadas da imagem abaixo:



"Seja quem você precisava quando mais jovem", diz a frase. E esta ideia serviu de ponto de partida para o ator repensar sua vida e compartilhar com seus fãs a informação.

Carver disse na rede social que a frase acima o acompanhou por bastante tempo e ficou em sua cabeça, até ele começar a entendê-la como uma mensagem a respeito de sua orientação sexual.

"Quando eu era garoto, eu sabia que era diferente dos outros da minha idade", escreveu.

"Com o passar do tempo, esse 'conhecimento' abstrato cresceu, articulou-se em uma gestação dolorosa, marcada por sentimentos de desespero e alienação, terminando no clímax de dizer em voz alta: 'Eu sou gay'."

Uau.

Abaixo, segue uma versão traduzida e resumida da "carta" do ator (a versão completa está no Instagram, começando por aqui):

"Eu repeti essa frase o suficiente até me sentir confortável e seguro o suficiente para dizê-la a minha família. 'Sair de armário' é diferente para todo mundo. Reconheço que nasci com uma imensa quantidade de privilégios, crescendo em uma família em que minha orientação sexual foi celebrada e SEGURA. Se você quiser sair do armário, tenha certeza em primeiro lugar que você tenha o apoio que o fará se sentir seguro. Eu nunca encorajaria ninguém a se identificar como gay para estar na linha do perigo.

(...)

Senti que meu relacionamento com minha sexualidade se tornou cada vez mais complicado. Aos 19 anos, eu havia começado a trabalhar em Hollywood. Mas tive pavor de ter que me partir em duas metades, a pessoa pública e a privada, a primeira vigiada, censurada e esterilizada de tudo que pudesse revelar [meu segredo].

[Com o passar do tempo,] A distinção entre público e privado se tornou cada vez mais nebulosa, [surgiram] perguntas como, 'até que ponto eu compartilho minha vida com os outros? Até que ponto eu consigo fazer isso?' Eu achava que minha sexualidade poderia ficar em segredo. Quando eu saí do armário, eu queria acreditar em um mundo em que a sexualidade de alguém seria a parte menos importante daquela pessoa. Eu não queria ser definido pela minha sexualidade. (...) Eu tinha receio de que isso pudesse me limitar a um certo tipo, a uma percepção com limites que não me faria sentir confortável profissionalmente. Criei na minha imaginação a ideia de que a indústria [do entretenimento] era tão rígida nisso quanto eu acreditava.

(...)

Percebi que não era esse o caso. As coisas nesse negócio mudaram e continuarão a mudar. E sei disso porque homens e mulheres corajosos saíram do armário. Sou grato a eles para sempre.

(...)

As coisas mudam. Estamos aprendendo novos vocabulários para ajudar os outros a serem ouvidos quando eles articulam a percepção 'do outro' - palavras como 'cis' e 'trans', 'não binário', 'fluído'... Estamos, juntos, explorando as possibilidades nas redes sociais. Fico EMOCIONADO toda vez que algum colegial vota no colega transgênero para ser o rei ou a rainha do baile.

(...)

Mas o que posso fazer? Como participar? Honestidade é, provavelmente, um ótimo modo de ir na direção correta. Agora percebo que, ao omitir essa parte de mim, era cúmplice de tanto sofrimento, dor e vergonha lançados sobre tantos no mundo. Então agora, deixe-me comunicar: eu me identifico como gay. E isso realmente importa a alguém? Quando eu era adolescente, precisava de um jovem em Hollywood que dissesse isso. Eu devo a mim mesmo ser quem eu precisava quando eu era jovem.

Feliz 2016 e tudo de melhor para mim e vocês no ano a frente.

Com muito amor,

C."

Carver foi recebido de braços abertos pelos fãs, que fizeram questão de lhe acolher com bastante afeto e apoio:



"Obrigada por compartilhar uma parte sua tão pessoal com a gente. Você é uma inspiração e nós te amamos."



"Realmente espero que no futuro não seja necessário 'sair do armário'. Espero que você esteja ajudando várias pessoas com medo."



"Incrível. Obrigado por compartilhar isso. Estou muito feliz por isso."



"Parabéns, tenho orgulho de fazer parte da mesma comunidade que alguém tão eloquente quanto você."


Mesmo hoje em dia, sair do armário ainda exige bravura e honestidade. O ator aproveitou sua atitude para ajudar os LGBT que ainda têm receio de viver suas vidas plenamente, sem medo e com amor, além de mostrar a importância da autoaceitação.

Boa, Charlie!

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: