ENTRETENIMENTO

J.J. Abrams, diretor de 'Star Wars: O Despertar da Força', desaprova ausência de Rey dos brinquedos do filme

09/01/2016 21:09 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
Divulgação

Antes de mais nada, é importante dizer duas coisas: a personagem Rey (interpretada por Daisy Ridley), do filme Star Wars: O Despertar da Força, tornou-se muito importante para a franquia.

Além disso, a protagonista é um dos exemplos mais recentes de representatividade feminina no cinema que tem deixado as feministas satisfeitas.

Portanto, é importante Rey estar inclusa, assim como os personagens homens, em uma modalidade de merchandising da franquia: os brinquedos.

Mas não é bem isso que tem acontecido. A Hasbro, por exemplo, precisou enfrentar fortes críticas nas redes sociais para incluir a protagonista em um jogo de Monopoly.

J.J. Abrams, diretor do longa, também está bem descontente com a situação.

Embora a Hasbro tenha alegado que não incluiu a personagem para não entregar spoilers sobre a trama do sétimo episódio, o próprio Abrams contrariou a posição da empresa.

Em recente entrevista à imprensa para divulgar sua nova série de TV, 11.22.63, a ser exibida pela plataforma de streaming Hulu, Abrams comentou o assunto, e a Entertainment Weekly publicou a fala dele:

"Me parece ser absurdo e errado que a personagem principal do filme não seja bem representada no que é claramente muito importante para a franquia Star Wars em termos de merchandising. (...) Eu li que ela [Rey] não estava no jogo de Monopoly e, rapidamente, já estava fazendo ligações a respeito disso, porque, se fosse verdade - e era verdade - não faz sentido o motivo pelo qual ela não estaria lá. Ela é importante para a história".

Representatividade

Outro caso de repercussão sobre a identificação de fãs com os personagens do novo filme é o de menino negro Matias, de 4 anos, cuja foto segurando com brilho nos olhos um boneco de Finn (John Boyega), protagonista de Star Wars que também é negro, causou comoção nas redes.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: