NOTÍCIAS

Além da Lava Jato: Corrupção é a principal causa de expulsão de servidores

08/01/2016 17:49 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02
Valter Campanato/ Agência Brasil

A corrupção é a principal causa da expulsão de servidores de órgão públicos. Levantamento divulgado nesta sexta-feira (8) pela Controladoria-Geral da União (CGU) mostra que dos 541 servidores demitidos em 2015, 332 foram relacionados à comprovação da prática de atos relacionados à corrupção.

Do total:

  • 447 são demissões de servidores efetivos - número recorde no comparativo dos últimos cinco anos;
  • 53 são cassações de aposentadorias;
  • 41 são destituições de ocupantes de cargos em comissão. Esses dados não incluem os empregados de empresas estatais, a exemplo da Caixa Econômica, dos Correios, da Petrobras, etc.

Segundo o levantamento, desde 2003, o Governo Federal já expulsou 5.659 servidores. Nos últimos 12 anos, os estados com número mais elevado de punições foram Rio de Janeiro (980) e São Paulo (600); além do Distrito Federal (705).

Os ministérios com maiores quantidades de casos registrados foram o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), Ministério da Educação (MEC) e Ministério da Justiça (MJ).

Ficha suja

Pela Lei da Ficha Limpa, os servidores que sofreram sanções ficam inelegíveis por oito anos. Eles também podem ficar impedidos de voltar a exercer cargo público.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: