NOTÍCIAS

Sonhos, derrotas e vitórias: O que os jogadores haitianos do Pérolas Negras pensam sobre a vida

07/01/2016 18:44 -02 | Atualizado 26/01/2017 22:53 -02

Se você não ficou sabendo do Pérolas Negras, aí vai a explicação: o time, que conta ajuda da ONG Viva Rio, é formado integralmente por atletas haitianos e foi a sensação da 47ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Bem, eles estão sendo sondados por outros times agora.

Foi, porque eles já acabaram até eliminados do torneio, mas a recepção calorosa das arquibancadas da Rua Javari ficou para a história. Vale ler a ótima repórtagem sobre a equipe aqui, aliás.

A página SP Invisível preparou uma série incrível com os relatos dos atletas.

Solon Jonathan

Foi o futebol que me deu educação, amigos, oportunidades e agora dinheiro pra poder cuidar do meu filhinho que nasceu

"Antes eu era jogador, mas agora sou treinador dos meninos junto com o Rafael. Aos 18 anos, ele me deu uma chance de...

Posted by SP invisível on Wednesday, January 6, 2016


Jean Louis Anel

O Pérolas Negras é bem mais do que o futebol, me ajuda com educação, alimentação, aprendi a falar português lá

"Essa é a primeira vez que venho pro Brasil, fico muito feliz de tá aqui. O que eu mais gostei foi a comida, é muito...

Posted by SP invisível on Tuesday, January 5, 2016


Saint Schwetzek

Eu tô com muitas saudades do meu pai, da minha mãe e do meu irmão, mas eu não penso em voltar pro Haiti, quero ficar pra fazer um teste em algum clube daqui do Brasil

"Aprendi a jogar futebol numa escolinha dentro de um clube no Haiti mesmo. O primeiro time que eu joguei foi com 15 anos...

Posted by SP invisível on Monday, January 4, 2016


Ah, fique atento à página do SP Invisível que a série vai continuar.

SIGA NOSSAS REDES SOCIAIS: